Ambientalistas receberam homenagem pelo Dia Nacional da Mulher

Em comemoração ao Dia Nacional da Mulher - 30 de abril, o Conselho Nacional de Mulheres do Brasil (CNMB) prestou homenagen no dia 25/4, às 16h, no Teatro Raimundo Magalhães Júnior, da Academia Brasileira de Letras (RJ), às Dez Mulheres do Ano 2002. En

  
  

Em comemoração ao Dia Nacional da Mulher - 30 de abril, o Conselho Nacional de Mulheres do Brasil (CNMB) prestou homenagen no dia 25/4, às 16h, no Teatro Raimundo Magalhães Júnior, da Academia Brasileira de Letras (RJ), às Dez Mulheres do Ano 2002.

Entre as homenageadas está a ambientalista, cientista social e coordenadora do Programa de Meio Ambiente e Desenvolvimento do ISER - Instituto de Estudos da Religião - Samyra Crespo.

A premiação acontece anualmente desde 1966 e tem como objetivo dar ainda mais destaque ao trabalho de mulheres que, por sua atuação em diversos setores da vida nacional, colaboram para a integração feminina no desenvolvimento sócio-econômico-político do país.

Entre as mulheres já homenageadas pelo CNMB estão nomes como a atual Ministra do Meio Ambiente, Marina Silva (homenageada em 1998); a ministra da Assistência e Promoção Social, Benedita da Silva (em 1983) e a juíza Denise Frossard (em 1993).

As homenageadas de 2002 foram selecionadas nas seguintes áreas de atuação: Artes; Desenvolvimento da Mulher; Diplomacia; Direitos Humanos; Educação; Medicina; Museologia; Serviços à Comunidade; Meios de Comunicação e Ciências Sociais.

Indicada como destaque na área de Ciências Sociais, Samyra Crespo coordenou as pesquisas nacionais `O que o Brasileiro Pensa do Meio Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável?` que teve sua última edição em 2002 - e o Relatório Ambiental Urbano Integrado Geo-Cidades, cuja metodologia foi adotada pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) para o diagnóstico dos principais problemas ambientais-urbanos das cidades da América latina e do Caribe.

Ao ser perguntada sobre a importância da premiação, Samyra Crespo declara: `A inclusão cada vez maior de mulheres ambientalistas nesta premiação mostra, por um lado, que meio ambiente é uma área na qual temos nos destacado e, por outro, aponta o reconhecimento da sociedade de que o tema é cada vez mais relevante para a ciência social`.

A premiação das Dez Mulheres do Ano foi idealizada pela presidenta do CNMB, a advogada e feminista Romy Medeiros da Fonseca, que falou sobre sua importância: `Por mais que existam avanços, os direitos das mulheres ainda não estão plenamente iguais aos dos homens. A premiação é uma forma de colocar em evidência e homenagear as mulheres de valor.`

De acordo com Romy, as indicações das Dez Mulheres do Ano chegam de todas as partes do Brasil. Entre as demais nove personalidades homenageadas de 2002 está a jornalista Fátima Bernardes, indicada na área Meios de Comunicação por sua atuação na cobertura da Copa do Mundo, e a Reitora Nilcéa Freire, destaque na área de Educação.

Filiado ao Conselho Internacional de Mulheres de Paris, hoje o CNMB conta com cerca de 400 mulheres e organizações e atua em congressos nacionais e internacionais.

O Dia Nacional da Mulher foi aprovado no Congresso Nacional após a mobilização de 300 mulheres, em 1972, que achavam importante ser criado uma outra data, além do Dia Internacional da Mulher, celebrado em 08 de março.

A data foi oficializada pelo Congresso Nacional por meio da lei nº6. 791 em 09 de junho de 1980 e escolhida por ser o dia do aniversário de Jerônima Mesquita, importante líder feminista brasileira e fundadora do CNMB, em 1947.

Fonte: ISER

  
  

Publicado por em