ANA renova o convênio com Secretaria de Recursos Hídricos do Distrito Federal

Com os objetivos de monitorar as outorgas de água, atualizar os usuários da Bacia do Rio Preto, e integrar os gestores de recursos hídricos e meio ambiente, a Agência Nacional de Águas (ANA) acaba de renovar convênio com a Secretaria de Recursos Hídricos

  
  

Com os objetivos de monitorar as outorgas de água, atualizar os usuários da Bacia do Rio Preto, e integrar os gestores de recursos hídricos e meio ambiente, a Agência Nacional de Águas (ANA) acaba de renovar convênio com a Secretaria de Recursos Hídricos do Distrito Federal (SEMARH/DF) válido até dezembro de 2005.

O trabalho faz parte da implementação de sistema de gestão estratégica de água no Distrito Federal, que começa pela bacia do Rio Preto, pertencente ao Vale do São Francisco.

No que se refere à outorga, hoje atribuição da ADASA, pretende-se regularizar 70% dos usuários da bacia num primeiro momento e ao final ter todos os usuários da bacia regularizados.

A parceria prioriza a gestão compartilhada de água para a qualidade e implementação de ações de capacitação, gestão da informação e comunicação. Esse último ponto dará origem a um banco de dados sistematizado, com informações georeferenciadas, que alimentará o Sistema de Informações da bacia do Rio Preto.

Além de permitir melhor organização dos usuários da bacia, já que o georeferenciamento indica qual o ponto exato do usuário na região, esse esforço abre possibilidade para um planejamento dos recursos da bacia e dos manejos desses no presente e no futuro.

Pretende-se também incentivar a participação voluntária da comunidade no processo de gestão ambiental, por meio da adoção de uma nascente.

Promover a melhoria da qualidade e vazão dos corpos hídricos por meio de ações de recuperação, preservação e conservação das nascentes. Estão previsto seis planos de proteção e recuperação de nascentes ao final do trabalho, dos quais um já foi entregue. O projeto propõe ainda a recomposição de matas ciliares e áreas de recarga de mananciais.

Para a ANA, a cooperação entre os diversos setores ligados à gestão e conservação de recursos naturais é trabalho necessário.

Por isso, propôs também a implementação de um grupo de trabalho em Rede, que integre SEMARH, Secretaria da Agricultura (SEAGRI), Ministério do Meio Ambiente (MMA) e a própria ANA.

Além de outros grupos ligados ao setor público do Distrito Federal e organizações de produtores, empresários e demais segmentos da sociedade civil.

O grupo terá como missão traçar estratégias e implementar o Centro de Referência em Gestão de Águas.

Fonte: Agência Nacional das Águas

  
  

Publicado por em