Antropólogo registra em livro a história da ocupação na Amazônia

O antropólogo norte- americano Paul E. Little, também professor da UNB - Universidade de Brasília, lança em livro um trabalho sobre os impactos da ocupação e do desenvolvimento em duas regiões da floresta amazônica. Little diz que pela perspectiva da antr

  
  

O antropólogo norte- americano Paul E. Little, também professor da UNB - Universidade de Brasília, lança em livro um trabalho sobre os impactos da ocupação e do desenvolvimento em duas regiões da floresta amazônica. Little diz que "pela perspectiva da antropologia foi possível captar a visão de cada grupo da floresta, ouvir suas reivindicações e razões para permanecer ali".

Ele pesquisou as regiões do rio Jari (nos estados do Pará e Amapá) e a bacia de Aguarico, no Equador.O livro, intitulado "Amazonia - Territoral Struggles on Perennial Frontiers", foi lançado nos EUA pela editora da Universidade Jonhs Hopkins e ainda está inédito no Brasil.

O autor comenta que nas duas regiões existem semelhanças nas disputas territoriais que vêm de 500 anos atrás e permanece até os dias de hoje. Na obra, ele apresenta um histórico das duas áreas, começando pelos aventureiros do século XVI, passando pelos jesuítas, contrabandistas de drogas do sertão, pelo ciclo da borracha e, por fim, pelo ciclo de desenvolvimento do século XX.

Por enquanto, o livro só pode ser conseguido por meio de livrarias virtuais. A idéia do autor é revelar, por meio de uma análise histórica, a dinâmica das ocupações na Amazônia. As localidades são importantes pólos econômicos: o Jari por apresentar a produção de celulose e o Aguarico pela exploração de petróleo.O trabalho de Little começou em 1991 e foi concluído em 2000.

No livro, ele analisa, ainda, os impactos da migração urbana ocorrida com a instalação dos grandes projetos de celulose e petróleo bem como a entrada em cena, em meados dos anos 70, de um movimento novo: o ambientalista.

Fonte: Mega Brasil

  
  

Publicado por em