Apicultura alagoana terá recursos para inovação tecnológica

A cadeia produtiva de mel do estado de Alagoas já é uma realidade. E para incrementar a estrutura de produção no estado, o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) liberou R$ 422 mil, por meio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), agência de fome

  
  

A cadeia produtiva de mel do estado de Alagoas já é uma realidade. E para incrementar a estrutura de produção no estado, o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) liberou R$ 422 mil, por meio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), agência de fomento à pesquisa do Ministério.

Os recursos serão utilizados na aquisição de equipamentos para montagem de unidades processadoras de mel.

O coordenador do projeto na Finep, Mário Calheiros, informou que a busca de investimentos foi iniciada em 2003, com o objetivo de eliminar um dos obstáculos da apicultura no estado.

“A produção de mel alagoana ainda é rudimentar”, declarou Calheiros, afirmando que poucos produtores de Alagoas dispõem de casas de mel e unidades processadoras para fazer o beneficiamento do produto.

“Com os recursos será possível construir essas unidades de processamento em Maceió e em mais quatro municípios, atendendo os pequenos produtores dessas regiões do estado”, completou.

A apicultura congrega cerca de 500 empreendedores em Alagoas. Desse universo, 90% são pequenos produtores que, em sua maioria, não têm casas de mel para fazer o beneficiamento dos produtos, uma vez que a infra-estrutura necessária requer investimentos de cerca de R$ 50 mil.

De olho nas exportações, os produtores pretendem aumentar a produção atual de 40 toneladas para 500 toneladas de mel até 2007.

Fonte: Assessoria de Imprensa do MCT

  
  

Publicado por em