Dia Mundial da Água: escassez e excesso refletem aquecimento globlal, diz WWF

As mudanças climáticas terão impacto direto nos sistemas hídricos do planeta

  
  

As mudanças climáticas terão impacto direto nos sistemas hídricos do planeta, seja pela falta ou pelo excesso de água e esse processo já começou, alerta a a organização não-governamental Fundo Mundial para a Natureza, conhecida como WWF (World Wide Fund For Nature).

O coordenador do programa Água para a Vida, da WWF-Brasil, Samuel Barreto, afirma que fenômenos recentes como a passagem do furacão Katrina, pelos Estados Unidos, em 2005, e as inundações deste ano no Vale do Itajaí, em Santa Catarina, são consequências das mudanças climáticas.

Para chamar a atenção sobre o assunto, a entidade promove promove no próximo sábado (28) às 20h30min, o ato Hora do Planeta. O objetivo é mobilizar mais de um bilhão de pessoas em mil cidades no mundo a apagar as luzes para simbolizar a preocupação com os efeitos do aquecimento global.

“Queremos convocar a sociedade para este grande ato. Precisamos pensar estratégias de controle dos efeitos do aquecimento global e combater as causas. Os eventos climáticos estão acontecendo com maior intensidade e num período cada vez mais curto”, disse o biólogo em entrevista à Agência Brasil.

Para ele, é preciso que as propostas para o país contidas no Plano Nacional de Mudanças Climáticas, aprovado em 2008, sejam implementadas rapidamente.

“Precisamos saber o que está acontecendo regionalmente. Os relatórios de mudanças climáticas mostram que haverá uma desertificação da parte oriental da Amazônia e uma ampliação da região do semi-árido”, argumentou.

Barreto alerta para a necessidade de governos, iniciativa privada e sociedade preparem-se para os riscos, vulnerabilidades e impactos da destruição dos sistemas naturais. Segundo ele, nas áreas urbanas a falta de tratamento de esgoto compromete a qualidade das águas, e no meio rural o desmatamento prejudica a capacidade de recarga do ciclo hídrico, conduzindo à escassez.

“O mau uso dos recursos hídricos leva à escassez, o que pode gerar conflito entre as populações”, afirmou.

O biólogo também apontou avanços na conscientização da população. De acordo com ele, uma pesquisa realizada pelo Ibope em 2008, a pedido da WWF, em 2008, mostra que 90% da população acredita que o Brasil terá problemas com a água no futuro e vê como prinicipais causas para isso o desperdício (47%) e o desmatamento (22%).

Para o representante da entidade, as mudanças de comportamento que podem alterar esse cenário devem começar dentro de casa.

“Reduza um a dois minutos o tempo de banho e economizará de três a seis litros de água. Ao multiplicarmos este volume pelo número de habitantes de uma cidade percebemos que ações individuais podem trazer impactos positivos”, destacou Barreto.

Fonte: Agência Brasil
Esta notícia está licenciada sob Licença Creative Commons Atribuição 2.5.

  
  

Publicado por em

Fabyana

Fabyana

03/04/2009 17:31:35
Concordo com o texto acima, onde se aplica a mudança começando dentro de sua propria casa, é importante essa conscientizaçao. Enfatizo também que esse assunto deve ser abordado nas escolas.