Especialistas discutem efeitos do aquecimento global na agricultura

Brasília - Especialistas discutirão os impactos do aquecimento global na agricultura, oferta de água e saúde pública por meio de palestras e mesas redondas. Eles participam hoje (28), a partir das 9 horas, na sede do Ins

  
  

Brasília - Especialistas discutirão os impactos do aquecimento global na agricultura, oferta de água e saúde pública por meio de palestras e mesas redondas. Eles participam hoje (28), a partir das 9 horas, na sede do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), em Brasília, do seminário "Mudanças Climáticas Globais e seus Efeitos na Agricultura, Recursos Hídricos e Saúde Pública", que terá na abertura a presença do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Luís Carlos Guedes Pinto.

O encontro é realizado em parceria com o Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe), a Sociedade Brasileira de Meteorologia (SBMet), a Agência Nacional das Águas (ANA) e a Universidade de São Paulo (USP).

O professor Pedro Leite da Silva Dias, da Universidade de São Paulo (USP), e o técnico do Inpe José Antônio Marengo Orsini apresentarão os principais pontos do relatório do Painel Intergovernamental para Alterações Climáticas (IPCC), divulgado neste mês, sobre as conseqüências do aquecimento global.

O relatório do IPCC, que agrupa a Organização Mundial de Meteorologia e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), constata, entre outras previsões, que até o fim deste século, a temperatura da Terra pode subir de 1,8ºC até 4ºC. O nível dos oceanos vai aumentar de 18 a 59 centímetros até 2100, podendo levar 200 milhões de pessoas a abandonar suas casas.

As chuvas, diz o documento, devem aumentar cerca de 20% e o aquecimento do planeta será mais sentido nos continentes do que no oceano. O hemisfério norte será mais afetado que o sul e, no Brasil, o aquecimento mais intenso ocorrerá no final deste século, no Centro-Oeste e no Norte. Durante o seminário, serão discutidos, entre outros temas, o futuro do regime climático, negociações internacionais e ações para orientação de política pública.

Fonte: AGENCIA BRASIL

  
  

Publicado por em