Ar seco trouxe problemas para o Brasil

Aumento da poluição, problemas respiratórios e irritação nos olhos são alguns dos efeitos causados pela baixa porcentagem da umidade relativa do ar. No inverno, devido à falta de chuvas, fator peculiar referente a esta estação do ano, é normal que o í

  
  

Aumento da poluição, problemas respiratórios e irritação nos olhos são alguns dos efeitos causados pela baixa porcentagem da umidade relativa do ar.

No inverno, devido à falta de chuvas, fator peculiar referente a esta estação do ano, é normal que o índice da umidade varie de 20% a 50%. No entanto, algumas regiões do Mato Grosso do Sul como Campo Grande e Ponta Porã estão com problemas sérios.

Nessas regiões a porcentagem da umidade está em torno dos 12%, o que representa risco de queimadas e maiores
possibilidades de desidratação.

`Não foi somente São Paulo que passou por esta estiagem no inverno. Normalmente, as chuvas diminuem em grande parte do Brasil, área que engloba toda região Sudeste, Centro-Oeste e interior do Nordeste.` - diz o meteorologista Celso Oliveira da SOMAR Meteorologia.

Algumas cidades do sul, neste inverno, também passaram por dificuldades semelhantes. É o caso de Londrina, Foz do Iguaçu e Chapecó,locais que esteve com a umidade próxima do limite de 20%.

Segundo Celso, a situação melhorou a partir do final de semana , quando uma frente fria trouxe chuvas e elevou a umidade na região Sul.

Fonte: Somar Metereologia

  
  

Publicado por em