Doença misteriosa já matou 37 micos em parque em Natal-RN

Uma doença misteriosa já matou 37 micos-estrela (Callitrix jachus) no Parque Estadual das Dunas, em Natal (RN), desde janeiro. Especialistas temem que se trate de uma zoonose, uma doença transmissível para humanos. Por isso, chegaram a fechar o parque por

  
  

Uma doença misteriosa já matou 37 micos-estrela (Callitrix jachus) no Parque Estadual das Dunas, em Natal (RN), desde janeiro. Especialistas temem que se trate de uma zoonose, uma doença transmissível para humanos. Por isso, chegaram a fechar o parque por mais de um mês.

O número anormal de mortes chamou a atenção dos especialistas para a epidemia. Os micos apresentam debilidade, redução excessiva da temperatura do corpo e lesões cutâneas na face e no abdômen.

Quando esses sintomas surgem, os animais morrem em 24 horas, segundo os cientistas. Até agora, nenhum deles conseguiu se recuperar.

`O parque ficou fechado de primeiro de maio a 14 de junho porque não sabíamos o que estava acontecendo`, explicou o biólogo Marcelo Marcelino de Oliveira, chefe do Centro de Proteção de Primatas Brasileiros, do Ibama - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente.

`Como não houve a confirmação de que se trata de uma zoonose, o parque foi reaberto, mas estamos recomendando aos visitantes que evitem contato direto com os animais, evitem trilhas onde macacos morreram e não deitem no chão`.

Amostras de sangue e tecido dos animais mortos já foram encaminhadas a laboratórios de referência, como Evandro Chagas e Fiocruz, mas ainda não há resultado conclusivo. Necropsia realizada nos animais tampouco conseguiu identificar a causa das mortes.

`Os achados da necropsia se assemelham aos encontrados em animais mortos por mormo, uma doença que acomete eqüídeos e pode acometer também o homem se ele mantiver contato com um animal doente`, conta Oliveira.

`É uma doença provocada por uma bactéria que, se detectada precocemente, pode ser tratada com antibióticos. O problema dessas enfermidades raras é que é difícil identificá-las. Mas nenhuma bactéria foi isolada`.

Fonte: Ibama


  
  

Publicado por em