Ibama desmantela quadrilha de palmiteiros dentro do Parque Nacional do Iguaçu

O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recurso Naturais Renováveis (Ibama) está intensificando o combate à extração de palmito dentro do Parque Nacional do Iguaçu (PNI), no Oeste do Paraná. Esse tipo de delito é apontado como um dos que mais agrid

  
  

O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recurso Naturais Renováveis (Ibama) está intensificando o combate à extração de palmito dentro do Parque Nacional do Iguaçu (PNI), no Oeste do Paraná.

Esse tipo de delito é apontado como um dos que mais agride a integridade da unidade de conservação, formada por mais de 185 mil hectares.

O órgão conseguiu na quarta-feira, 9/3, mais um duro golpe contra os agressores do PNI. A operação, realizada pelos fiscais do Ibama em conjunto com a Polícia Florestal, surpreendeu um grupo de palmiteiros que vinha agindo no corte, transporte e beneficiamento do vegetal, na região de Capanema, no Sudoeste do Paraná.

De acordo com o boletim de ocorrência do órgão, o grupo extraía palmito da localidade conhecida como Corredeira da Vaca Branca. Os policiais e fiscais foram até o local e se depararam com 14 pessoas carregando palmitos em três carros.

Ao avistarem os carros de fiscalização, a maioria fugiu.Na operação foram detidos Reni Israel Bender, 38, Rudi Hendges, 51 e Elton Nunes dos Santos, 35 e sua esposa,Vanderlyz Marilete More Wons, 36.

Com eles foram apreendidas 600 unidades in natura, 470 vidros para embalar palmitos além de fogão industrial e tachos para cozinhar o produto. Os fiscais e policiais também apreenderam os veículos, um Del Rey, uma
Caravan e um Gol CL. Todos eram utilizados para o transporte do palmito.

Os detidos e os materiais apreendidos foram encaminhados até a Delegacia da Polícia Federal em Foz do Iguaçu. Os palmiteiros foram autuados por formação de quadrilha e na Lei de Crimes Ambientais, ficando a
disposição da justiça.

Balanço :

De acordo com as estatísticas do Setor de Manejo do Parque Nacional do Iguaçu, no ano passado a extração de palmito foi um dos crimes mais freqüentes que se comete no parque. As apreensões nas operações conjuntas com a Polícia florestal foram de 3.850 palmitos in natura e 1915 vidros de palmito em conserva.

Os órgãos responsáveis pela fiscalização desmantelaram quatro fabriquetas de embalar o palmito e dois acampamentos. No total 21 pessoas acabaram detidas e sete veículos foram apreendidos, gerando um total de 35
autuações.

Fonte: Agência Front

  
  

Publicado por em