Ministro pretende criar novas unidades de conservação ambiental no país

O ministro do Meio Ambiente afirmou que deverá investir na criação de novas áreas de conservação ambiental na Amazônia.

  
  
O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, e o presidente do Senado, José Sarney, conversam na solenidade comemorativa dos 20 anos do Ibama

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, afirmou ontem (30) que deverá investir na criação de novas áreas de conservação ambiental na Amazônia. Segundo ele, outros países da área pan-amazônica possuem mais áreas protegidas do que o Brasil.

“Eu vou usar essa informação para criar mais unidades de conservação na Amazônia e também no Cerrado e na Caatinga”, disse durante a solenidade em comemoração aos 20 anos do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Segundo ele, existem algumas unidades com mais de um milhão de hectares que não recebem fiscalização adequada. “Não basta criar unidades de conservação, nós temos que criar unidades, planos de manejo e ter gente para cuidar delas”, afirmou.

Para mudar essa situação, o ministro anunciou a realização de um novo concurso com mil vagas para analistas ambientais, sendo 550 do Ibama e 450 do Instituto Chico Mendes. “No próximo mês esse edital já estará pronto”, disse.

A comemoração dos 20 anos do Ibama também contou com a presença do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). De acordo com ele, o Ibama foi criado para unificar as repartições que tratavam de meio ambiente no país. “Nós extinguimos cinco institutos e criamos um orgão só. Esse órgão foi o Ibama”, disse.

O Ibama foi instituído em fevereiro de 1989 com a promulgação da Lei nº 7.735, que unificou a Secretaria Especial do Meio Ambiente (Sema), o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal (IBDF), a Superintendência de Pesca (Sudepe) e a Superintendência da Borracha (Sudhevea). Após sua criação, o instituto tornou-se referência nacional e internacional em preservação ambiental.

Fonte: Agência Brasil
Esta notícia está licenciada sob Licença Creative Commons Atribuição 2.5

  
  

Publicado por em