Ongs pedem ampliação do Parque Nacional Grande Sertão Veredas-MG

Além de preservar a biodiversidade do Cerrado e de proteger mananciais da região que alimentam o Rio São Francisco, a ampliação da área norte do Parque Nacional Grande Sertão Veredas tem por objetivo formar um corredor ecológico até a Serra Geral, no Sul

  
  

Além de preservar a biodiversidade do Cerrado e de proteger mananciais da região que alimentam o Rio São Francisco, a ampliação da área norte do Parque Nacional Grande Sertão Veredas tem por objetivo formar um corredor ecológico até a Serra Geral, no Sul da Bahia, uma região de Cerrado bastante importante, que está na rota da expansão da soja naquele estado.

Dessa maneira, o parque, que hoje ocupa 84 mil hectares e está localizado inteiramente em Minas Gerais, passaria a ter 234 mil hectares, sendo 120 mil na Bahia.

A proposta faz parte do plano de manejo do parque, elaborado pela Fundação Pró-Natureza (Funatura) entre 1998 e 2003, que prevê áreas prioritárias para conservação e áreas de amortecimento, conforme determina o Sistema Nacional de Unidades de Conservação.A autorização para um estudo específico sobre a ampliação foi concedida pelo Ministério do Meio Ambiente no ano passado.

O governo Lula deu continuidade ao processo, que incluiu a realização de duas audiências públicas, uma na cidade de Cocos (BA), e outra em Formoso (MG).

Segundo César Victor do Espírito Santo, superintendente executivo da Funatura, os eventos foram marcados por manifestações favoráveis, até por parte de alguns fazendeiros, que detêm parte de suas propriedades sob a categoria de Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) ou estão trabalhando o Cerrado segundo modelos de manejo sustentável.

`Mas um fazendeiro em Formoso se mostrou bastante contrário à ampliação do parque e, ignorando a necessidade de licenças ambientais, vem abrindo estradas e áreas para plantio contíguas ao parque`, revela César Victor.

Essa ameaça ganhou espaço com a paralisação do processo de ampliação, em agosto. Ao receber a proposta de decreto para aprovação, a Casa Civil fez uma consulta ao governador da Bahia, Paulo Souto, que encaminhou um documento manifestando-se contrário à iniciativa.

Apesar de ter sido previamente informado sobre o processo de discussão e a realização de audiências públicas, nenhum representante do Estado contestou a medida neste período.

De acordo com informações da Secretaria de Biodiversidade e Florestas (SBF) do Ministério do Meio Ambiente (MMA) e da Funatura, o governo da Bahia alega, entre outras questões, que dentro da área onde ocorreria a ampliação existem projetos voltados à agroindústria já aprovados, que irão gerar emprego e renda; e que a região está bastante antropizada.

`Isso não corresponde à realidade, uma vez que a região apresenta bom estado de conservação, as comunidades locais também poderão ter uma fonte de renda em trabalhos ligados à conservação e ao ecoturismo e os empreendimentos agroindustriais em questão se encontram fora dos novos limites para o parque`, defende César Victor.

Para pedir a autorização da ampliação, um grupo de mais de 100 ONGs - entre elas a Funatura, o ISA, a WWF-Brasil, a Rede Pró-Unidades de Conservação e a Rede de ONGs do Cerrado - enviaram uma carta à Casa Civil, expondo a importância da iniciativa.

`Estamos abertos parar esclarecimentos para mostrar a relevância da ampliação do Parque`, afirma César Victor do Espírito Santo. Maurício Mercadante, diretor do Programa Nacional de Áreas Protegidas da SBF do MMA, também entende que os argumentos do governo da Bahia estão equivocados.

`Temos condições de contestar veementemente esses argumentos.”Grande Sertão VeredasHomenagem ao escritor Guimarães Rosa, o Parque Nacional Grande Sertão Veredas foi criado em 12/04/1989, no município de Formoso (MG), com base em estudos feitos pela Funatura.

Essa Unidade de Conservação preserva parte do planalto denominado Chapadão Central, que divide as bacias dos Rios São Francisco e Tocantins. Com altitude variando entre 600 e 1.200 metros, a região tem vales sujeitos a inundações. A vegetação é dominada pelo Cerrado, com mata de galeria nas margens dos Rios Preto e Carinhanha, e o local conta com a presença de espécies como a ema, o lobo-guará, o tatu-canastra, o tamanduá-bandeira e o veado-campeiro.

Desde que foi criado em 1989, o Parque Nacional Grande Sertão Veredas é cenário de um trabalho conjunto entre as comunidades locais, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e a Funatura. O agroextrativismo, a agroecologia e o ecoturismo são algumas das atividades que aliam conservação e desenvolvimento da região.

Fonte: ISA

  
  

Publicado por em

Ana Ligia da Silva Ynsauralde

Ana Ligia da Silva Ynsauralde

26/09/2008 14:23:12
Meu nome é Ana Ligia, sou estudante do curso de Geografia da Faculdade Federal de Mato grosso - UFMT, gostaria de sber se há possibilidade de agendar um passeio para estudo uma turma até oito estudantes que seriam acompahados pelo Prof. Dr. Deucreciano Bitencurtt Rosa que administra as disciplinas de Geomorfologia e Geografia Física. Não sei bem se estou no endereço certo, pois caso não esteja gostaria muito que voces me ajudassem a contactar a pessoa certa para esse pedido, pois ficamos muito interessados em conhecer a região e pelo fato também de ser uma região muito bonita, para estudo seria de uma valia enorme. Agradeço pela atenção e fico aguardando resposta anciosamente.

Equipe EcoViagem

Equipe EcoViagem

Ana Ligia, procure o IBAMA (www.ibama.gov.br) e entre em contato direto com a administração do Parque Nacional.