Os parques nacionais representam dezenas de ecossistemas diferentes.

De 2001 até hoje, oito parques nacionais foram instituídos no Brasil, totalizando cerca de 5,2 milhões de hectares preservados (equivalente à área da Costa Rica), mas ainda sem plano de manejo. São eles, o Parque Nacional da Serra da Cutia e do Tumucumaqu

  
  

De 2001 até hoje, oito parques nacionais foram instituídos no Brasil, totalizando cerca de 5,2 milhões de hectares preservados (equivalente à área da Costa Rica), mas ainda sem plano de manejo. São eles, o Parque Nacional da Serra da Cutia e do Tumucumaque, no Norte do país; Jericoacoara, Catimbau e Nascentes do Parnaíba, no Nordeste; Saint-Hilaire/Lange no Sul;Sempre-Vivas e Pontões Capixabas no Sudeste.

Esses novos parques somam-se aos outros 44 já existentes há mais tempo, o que significa um grande esforço para preservar áreas importantes da fauna e da flora brasileiras, mas que poucos conhecem.

`É fundamental para uma política ambiental coerente a implementação de um sistema de áreas protegidas`, afirma a ministra Marina Silva.

Diante das poucas informações disponíveis sobre os novos parques e mesmo sobre aqueles que já existem há vários anos, a Philips, em parceria com a Editora Horizonte Geográfico, acaba de lançar a edição ampliada e revisada do Guia Philips Parques Nacionais – Brasil.

Elaborado por uma equipe de jornalistas, fotógrafos, biólogos e geógrafos, o guia contou com a participação de diretores de todos os parques e da revisão técnica do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

Tanto o Parque Nacional da Serra da Cutia, que abrange 283 mil hectares e está situado em Rondônia, quanto o Montanhas do Tumucumaque,que se estende por 3,8 milhões de hectares no norte do Amapá(área equivalente a da Bélgica) e a maior unidade de conservação de floresta tropical do mundo – hoje são focos de um projeto ambicioso de proteção ambiental.

O ARPA (Áreas Protegidas da Amazônia), uma iniciativa do governo brasileiro, do GEF (Global Environmental Facility), Banco Mundial e Fundo Mundial para a Natureza (WWF), trará 400 milhões de dólares em investimentos na preservação da região, que conta com milhares de plantas e animais em 23 ecossistemas distintos.

Identificado como área de importância biológica extrema, o Parque Nacional das Montanhas de Tumucumaque abriga desde grandes carnívoros, como a onça-pintada, até pequenos pássaros, além de espécies ameaçadas de extinção.

O Parque da Serra da Cutia também guarda uma diversidade surpreendente de fauna e flora, principalmente de aves e primatas. Com relação aos pássaros, já foram inventariadas 459 espécies na região,muitas delas endêmicas.

Em Jericoacoara (CE), é fácil notar o motivo da preservação da área: o ambiente costeiro composto por manguezais e lagoas cristalinas é bastante vulnerável. A acelerada ocupação de seu entorno e o desenvolvimento intenso do turismo justificaram a criação da unidade – mesmo assim, a ação humana ainda é uma ameaça.

Jericoacoara, no Ceará

A criação do Parque de Catimbau, em Pernambuco, teve o objetivo não só de preservar o meio ambiente, mas também as pinturas rupestres e artefatos da ocupação pré-histórica. As formações rochosas esculpidas pelo vento na Serra do Catimbau são atrações do parque, assim como a vegetação de caatinga e a fauna, que conta com animais em risco de extinção, como o pintassilgo.

Fauna e flora também são o forte do Parque Nascentes do Rio Parnaíba. Localizado no divisor das bacias dos rios São Francisco, Tocantins e Parnaíba, o lugar conta com mais de 60 espécies de mamíferos, 211 de aves e animais raros, como veado-campeiro, jaguatirica e tamanduá-bandeira. Mas também no Nascentes do Parnaíba a conservação é uma luta diária que envolve conter queimadas, caçadores e o avanço das fronteiras agrícolas.

O Parque Saint-Hilaire/Lange foi classificado em seminários de avaliação da biodiversidade como área de extrema importância biológica. Localizado na porção leste do Paraná, na ecorregião da floresta costeira da Serra do Mar, o Saint-Hilaire apresenta uma extensão aproximada de 25 mil hectares que englobam os municípios de Matinhos, Guaratuba, Morretes e Paranaguá. A unidade é quase toda formada por vegetação da mata atlântica, e como funciona como uma grande encosta próxima do litoral, permite pontos magníficos de observação.

Parque Saint-Hilaire/Lange

Em janeiro de 2002 foi criado o Parque dos Pontões Capixabas, área de 17,5 mil hectares do norte do Espírito Santo.

Apenas alguns meses depois foi criado o Parque das Sempre-Vivas, com 124 mil hectares e a proposta de assegurar a preservação dos recursos naturais e da história regional de Minas Gerais.

O parque capixaba, localizado entre as cidades de Pancas e Água Branca, ganhou esse nome devido às formações geológicas escarpadas da região, os `pontões`. Área de abrigo para mamíferos raros como o gato-maracajá e a preguiça-de-coleira, o parque enfrenta um grave problema: a devastação das florestas da mata atlântica durante os últimos cinco séculos e a expansão agrícola e da mineração de granito.

Afastar o perigo da depredação também é a palavra de ordem no Parque das Sempre-Vivas. Inserida em uma região importante para a história e a cultura – o que levou a Unesco a declarar Diamantina, a 50 km do parque, como Patrimônio Cultural da Humanidade – a unidade se destaca por concentrar 70% das sempre-vivas do planeta.

Todas essas informações estão contidas no Guia Philips Parques Nacionais – Brasil, um manual de 368 páginas sobre os parques, agora em segunda edição ampliada e revisada, e mais de 400 fotografias.

O guia ainda traz uma seleção de pousadas, hotéis, restaurantes, serviços públicos próximos dos parques, além de apresentar a história, a cultura e a geografia de cada local indicado.

Serviço:

Guia Philips Parques Nacionais – Brasil: Guia de ecoturismo com 368 páginas sobre os 52 parques nacionais brasileiros,desenvolvido pela Editora Horizonte Geográfico, com versões em português e inglês.

A equipe de produção contou com jornalistas, fotógrafos e pesquisadores. 368 páginas, ilustradas com mais de 400 fotografias.

Preço: R$ 49,00. À venda em livrarias de todo o país, pelo site ou pelo televendas 0800-140090.

Fonte: Paulo Marra Assessoria de Comunicação

  
  

Publicado por em

Vivian thaynara n. fonseca.

Vivian thaynara n. fonseca.

09/03/2010 14:36:03
Olha, este site mara maravilhoso;........

Samuel beker mororó aragão

Samuel beker mororó aragão

30/10/2008 14:05:46
Parabéns pela criação dos parques,agora precisa de fiscalizão e zelo por parte da população do entorno. Sou de Ipú-Ceará,e há anos aguardamos a criação do parque nacional da serra grande,o que resolveria o problema da devastação na região,famosa pela Bica do Ipú,onde a india Iracema banhava-se.