Parque do Iguaçu -PR quer ser referência em pesquisas científicas

O Parque Nacional do Iguaçu, localizado no Oeste do Paraná, quer se transformar em referencial em pesquisas científicas desenvolvidas em unidades de conservação. Para isso acontecer a atual administração vem firmando convênios de cooperação com instituiçõ

  
  

O Parque Nacional do Iguaçu, localizado no Oeste do Paraná, quer se transformar em referencial em pesquisas científicas desenvolvidas em unidades de conservação. Para isso acontecer a atual administração vem firmando convênios de cooperação com instituições de ensino superior e ONG`s - organizações não-governamentais.

A intenção é aumentar o número de pesquisas, especialmente na área de uso público, educação ambiental e manejo da fauna e flora.

Atualmente, 11 pesquisas estão sendo desenvolvidas na unidade: levantamento da mastofauna (mamíferos) em trilhas; levantamento de animais atropelados na BR-277 e seu aproveitamento para estudos de biologia da conservação; registro de ataques de quatis; estudo da biodiversidade aquática; avaliação de patologias e diagnóstico ecológico e laboratorial de carnívoros silvestres; avaliação da educação ambiental na Escola Parque; monitoramento dos helipontos no centro de visitantes; monitoramento do circuito M`Boi; análise do impacto das atividades de esporte de aventura; Brasil das Águas e o monitoramento da biodiversidade em bacias do Rio Iguaçu.

No refúgio biológico da Itaipu Binacional está sendo realizado o estudo de comportamento da onça-pintada de vida livre submetida a condições de cativeiro. Para gerenciar as pesquisas foi criado o Programa de Pesquisas Científicas do Parque Nacional do Iguaçu, constituído de um grupo consultivo técnico-científico, formado por membros das universidades estaduais Unioeste, Unipar e UEM.

Participam também do conselho a Sociedade Fritz Muller de Ciências Naturais, CIES (Argentina) e a Itaipu Binacional. As estruturas para os técnicos e pesquisadores atuarem foram reformadas e equipadas.A principal base de pesquisa, a do Poço Preto, possui capacidade para alojar seis pesquisadores. Existe uma base de apoio na área das Cataratas e outra no município de Céu Azul, região do entorno, ambas com capacidade para abrigar até seis pesquisadores.

Fonte: Ibama


Foz do Iguaçu

  
  

Publicado por em