Parque Estadual Turístico do Alto do Ribeira completou 45 de criação

Um dos parques mais antigos do Estado de São Paulo, o PETAR - Parque Estadual Turístico do Alto do Ribeira, completou 45 anos de criação no dia 19 de maio. Para celebrar tantas décadas de pesquisa, história e conservação a Secretaria de Meio Ambiente do E

  
  

Um dos parques mais antigos do Estado de São Paulo, o PETAR - Parque Estadual Turístico do Alto do Ribeira, completou 45 anos de criação no dia 19 de maio. Para celebrar tantas décadas de pesquisa, história e conservação a Secretaria de Meio Ambiente do Estado de São Paulo/Instituto Florestal/PETAR com o apoio do Conselho da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica-CN-RBMA, promoveu um evento comemorativo de 15 a 18 de maio com diversas atividades.

Nos dias 15 e 16 aconteceu o “Workshop de Pesquisas sobre o PETAR e região” realizado pelo SMA/IF/PETAR, CN-RBMA, Centro Universitário Fundação Santo André-FSA e Sociedade Brasileira de Espeleologia-SBE no Núcleo Ouro Grosso.

Trilha do Betari :

No dia 17 houve a entrega da primeira fase de revitalização da Trilha do Betari. Em 2002, o CN-RBMA em parceria com o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade e a SMA/IF PETAR definiram o Parque como pólo de ecoturismo para desenvolver o Programa Melhores Práticas de Ecoturismo-MPE, deslocando para lá uma equipe de monitores que realizaram um estágio contínuo de 7 meses.

Nesse período foi realizado um diagnóstico dos impactos do turismo no Município de Iporanga, um estudo sobre o Núcleo Santana e uma proposta de manejo para a Trilha do Betari, a mais visitada do Parque.

O trabalho sobre a trilha incluiu seu levantamento topográfico, o diagnóstico dos pontos críticos tanto para o ambiente quanto para o visitante, pesquisas com os usuários, monitoramento da visitação e recomendações para melhorias na infra-estrutura e no manejo da trilha visando recuperá-la e promover sua interpretação ambiental. Assim, surgiu a idéia de transformá-la em um atrativo específico do Parque e não em uma simples via de passagem.

No início de 2003 o projeto organizou um mutirão com o apoio de voluntários, monitores e moradores locais e foram feitas as primeiras intervenções na trilha.Foram também feitos estudos sobre a história, geologia, a flora e a fauna da párea da trilha para subsidiar sua interpretação.

Com o final dos estudos, o CN-RBMA em parceria com a SMA/IF/PETAR resolveram completar e detalhar a proposta inicial e executar o “Projeto de Recuperação e Interpretação da Trilha do Betari/PETAR” com a primeira etapa inaugurada no evento comemorativo dos 45 anos do PETAR.

Atividades do evento :

Durante o dia 17 as comemorações estenderam-se para a caverna Morro Preto, onde haverá duas apresentações de Orquestras Sinfônicas dentro da caverna e a apresentação de danças tradicionais como o Fandango de Morro Seco, o Fandango de Itaóca, a Dança do Barro, entre outras.

Os Quilombolas do Vale do Ribeira e o Núcleo Alto do Ribeira da Comissão Paulista de Folclore organizaram para todos os dias do evento a exposição e venda de artesanato local.

Fonte: CNRBMA

Apiaí

  
  

Publicado por em