Políticos comandaram invasão do Parque Nacional do Iguaçu

Um grupo de 500 pessoas, apoiados por dois prefeitos e dois deputados do PT, invadiu ontem o Parque Nacional do Iguaçu. Eles abriram a força, com retroescavadeiras, três quilômetros de mata adentro no interior do parque e reabriram o local chamado de Estr

  
  

Um grupo de 500 pessoas, apoiados por dois prefeitos e dois deputados do PT, invadiu ontem o Parque Nacional do Iguaçu. Eles abriram a força, com retroescavadeiras, três quilômetros de mata adentro no interior do parque e reabriram o local chamado de Estrada do Colono, caminho de 17,6 quilômetros que o corta a reserva entre as cidades de Serranópolis do Iguaçu (Oeste) e Capanema (Sudoeste).

A invasão desrespeita a decisão do Tribunal Regional Federal (TRF) da 4ª Região, que resultou no fechamento do caminho em 13 de junho de 2001, e constrangeu autoridades estaduais, federais e ambientalistas.

“São lideranças do PT, partido que está a frente do governo federal, que por sua vez já demonstrou ser contrário a reabertura da estrada”, afirma Adilson Borges, presidente da Adeafi, uma ONG ambiental, a respeito dos deputados Irineu Colombo (federal), Elton Welter (estadual) e dos prefeitos Luiz Suzuke (Medianeira) e Nilvo Perlin (Serranópolis do Iguaçu). Os quatro são do PT.

Colombo, inclusive, vem reafirmando na imprensa que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva é favorável a invasão. A ministra do Meio Ambiente, Marina da Silva, e o secretário da Bioversidade e Floresta do MMA, João Paulo Capobianco, desmentiram o deputado.

“É um ato de vandalismo surpreendente, uma vez que o ministério (do Meio Ambiente) vinha implementando uma agenda positiva nas localidades próximas ao parque. Não é verdade que o governo federal está apoiando a abertura da estrada. Não existe isso”, disse Capobianco.

O governador do Paraná, Roberto Requião, o secretário estadual do Meio Ambiente, Luiz Eduardo Cheida, entidades ambientalistas e o Ibama, divulgaram nota repudiando a invasão.

Destruição :

A invasão foi concretizada às 22h30 de sexta-feira(3/4). Os moradores ocuparam o posto de fiscalização do Ibama, localizado no acesso à estrada. Acuados, os vigias abandonaram o local. Em seguida, a guarita de alvenaria foi destruída para permitir a passagem de uma retroescavadeira para o interior da reserva.

Pouco tempo depois, o deputado federal Irineu Colombo (PT-PR), o presidente da Associação de Integração Comunitária Pró-Estrada do Colono (Aipopec), Luiz Suzuke, e o prefeito de Serranópolis do Iguaçu, Nilvo Antonio Berlin (PT) chegaram ao local. Suzuke também é presidente da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop) e prefeito de Medianeira pelo PT.

Perto da meia-noite, 24 agentes da Delegacia da Polícia Federal de Foz do Iguaçu chegaram em Serranópolis do Iguaçu na tentativa de impedir o ingresso dos colonos na estrada, mas o efetivo, em menor número, foi barrado por um cordão humano e por caminhão colocado num ponto estratégico para impedir a passagem das viaturas. Foram registrados momentos de tensão, mas a polícia recuou para evitar incidentes com a população.

Enquanto os policiais retornavam para Foz, os invasores acionaram a retroescavadeira para cortar as mudas plantadas pelo Ibama e para a destruição da mata rasteira que se alastrou naturalmente pelo percurso ao longo dos dois últimos anos. Os invasores também tamparam parte das valetas abertas pela PF em 2001 para impedir a passagem de veículos. As autoridades políticas não informaram quem cedeu o maquinário aos moradores.

Durante a ocupação, a equipe de jornalismo da TV Cataratas/Rede Paranaense de Televisão (afiliada à Rede Globo) foi impedida de fazer filmagens e teve o equipamento cinematográfico destruído.

Pela manhã, a tensão deu lugar a montagem de barracas de lonas. À tarde, o almoço foi marcado por um ambiente festivo, em clima “de quase vitória”.

“Amanhã cedo (domingo) já tem passagem de carros. A balsa (que faz a travessia de veículos de Serranópolis a Capanema pelo Rio Iguaçu) já está sendo viabilizada. Nós teremos duas balsas. Uma parece que foi construída pelo povo e outra será resgatada (do fundo do rio. Ela foi afundada pela PF em 2001)”, afirmou o deputado federal Irineu Colombo.

A balsa que está sendo usada na invasão foi roubada ontem de uma concessionária do Parque Nacional do Iguaçu.

A Estrada do Colono foi fechada em 1986 pela Justiça Federal por causa dos danos ambientais causados ao Parque Nacional do Iguaçu. No mesmo ano, a Unesco concedeu à reserva o título de Patrimônio Natural da Humanidade. Com a reabertura ilegal em 1999, o parque foi colocado na Lista de Patrimônio da Humanidade em Perigo e foi ameaçado de perder a chancela. O título só foi garantido com o novo fechamento em 2001.

Fonte: Adeafi

  
  

Publicado por em