Sudeste receberá R$ 181 mil para iniciativas de conservação da natureza

Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais receberão os investimentos em conservação de espécies e áreas naturais.

  
  

A Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza divulgou a lista das novas iniciativas de conservação da natureza que serão apoiadas a partir do primeiro semestre de 2014.

No total, serão doados R$ 1,1 milhão para 23 novas iniciativas, em cinco dos seis biomas brasileiros, além do ecossistema marinho. Desse total, R$181 mil irão para quatro pesquisas nos estados Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais.

Entre as iniciativas que receberão apoio destaca-se um estudo com cetáceos, ordem de animais marinhos que inclui baleias e golfinhos.

A iniciativa será realizada na costa leste do Rio de Janeiro e avaliará o impacto das atividades pesqueiras e turísticas na conservação de espécies dessa ordem.

A instituição carioca responsável será o Instituto de Pesquisas e Conservação da Biodiversidade dos Biomas Brasileiros (Instituto Biomas), que trabalhará durante 12 meses na região.

Já em São Paulo, o Centro de Estudos Ambientais e Culturais (Ceac) será responsável pela pesquisa sobre o mico-leão-preto (Leontopithecus chrysopygus), na qual realizará um censo da espécie na Estação Ecológica de Angatuba, área preservada de Mata Atlântica no município de Angatuba, a cerca de 230 km da capital paulista.

O mico-leão-preto é a mais escura das espécies de micos-leões e, como as outras, é endêmica da Mata Atlântica, porém sua ocorrência está restrita às florestas do interior do estado de São Paulo, região que sofre com pressões diversas, como o desenvolvimento urbano e a expansão agrícola.

Assim como os projetos que serão realizados no Sudeste, todas as 23 novas iniciativas que acontecerão em todo o Brasil foram selecionadas por meio de duas chamadas públicas de editais.

Um deles, o Edital Biodiversidade do Paraná, selecionou apenas pesquisas e projetos a serem realizados nesse estado, com foco especial para a Floresta com Araucárias e para a Floresta Densa do Lagamar (litoral e Serra do mar).

Sete iniciativas do total de 23 foram aprovadas nesse edital, que é anual e realizado em parceria com a Fundação Araucária, do Paraná.

As outras 16 iniciativas, incluindo a quatro que serão realizadas no Sudeste, foram selecionadas por meio do Edital de Apoio a Projetos.

Realizado periodicamente desde 1991, ele possui duas chamadas públicas anuais, uma no primeiro semestre e outra na segunda metade do ano.

As pesquisas e projetos selecionados nesta edição são de diversas regiões brasileiras e serão realizados nos biomas Mata Atlântica, Amazônia, Caatinga, Pampa e Cerrado, sendo que alguns terão foco em mais de um deles. Para o ecossistema marinho brasileiro foram selecionadas duas iniciativas nesse edital.

Em 23 anos de atuação, a Fundação Grupo Boticário já se firmou como uma das maiores financiadoras, ligadas à iniciativa privada, de iniciativas de conservação da natureza brasileira. Ao todo, 1.377 iniciativas já foram apoiadas em todos os estados brasileiros.

Inscrições para novos projetos começam no final do mês

As inscrições para a primeira chamada anual do Edital de Apoio a Projetos estarão abertas a partir de 31 de janeiro e podem ser realizadas até 31 de março, no site www.fundacaogrupoboticario.org.br, na seção ‘Editais’ da home.

As inscrições para o Edital Biodiversidade Paraná serão abertas no segundo semestre.

Em caso de dúvidas, os interessados podem contatar a equipe de Ciência e Informação da Fundação Grupo Boticário, pelo endereço picn@fundacaogrupoboticario.org.br.

Visite: www.revistaecotour.com.br

Fonte: Maria Luiza Campos

  
  

Publicado por em