WWF doa US$ 11,5 milhões para parques e reservas na Amazônia

O WWF-Brasil doou US$ 11,5 milhões para o governo brasileiro implementar o Programa Áreas Protegidas da Amazônia. Os recursos serão administrados pelo Fundo Brasileiro para a Biodiversidade - Funbio. O contrato entre o WWF e o Funbio foi assinado na

  
  

O WWF-Brasil doou US$ 11,5 milhões para o governo brasileiro implementar o Programa Áreas Protegidas da Amazônia. Os recursos serão administrados pelo Fundo Brasileiro para a Biodiversidade - Funbio.

O contrato entre o WWF e o Funbio foi assinado na tarde de 23/4 em Brasília. O ARPA tem também a parceria do Banco Mundial, através do qual o Programa receberá US$ 30 milhões já aprovados pelo GEF.

Ontem (24/4), o diretor do Banco Mundial no Brasil, Vinod Thomas, assinou em Brasília o documento que atesta o cumprimento de todas as pré-condições estabelecidas e, com isso, o Programa ARPA torna-se agora efetivo. A contrapartida do Governo Brasileiro são US$ 18,1 milhões para a fase I do Programa.

Os novos recursos doados pelo WWF servirão para custear, nos próximos quatro anos, três linhas de atividades que fazem parte da fase I do Programa ARPA:

- Identificação de novas áreas de floresta amazônica a serem colocadas sob proteção federal na condição de `unidades de conservação`

- trata-se de áreas de proteção integral, como parques nacionais, reservas biológicas e estações ecológicas, num total de 90 mil km2; e áreas de uso sustentável, como reservas extrativistas e reservas de desenvolvimento sustentável, também num total de 90 mil km2

- A confecção dos Planos de Manejo dos parques e reservas criados no escopo do Programa ARPA

- Infraestrutura básica (como a construção de postos de vigilância nos possíveis pontos de acesso e a aquisição de equipamentos necessários ao trabalho de manejo do parque) para as unidades de proteção integral

As primeiras unidades de conservação a se beneficiarem com os recursos doados pelo WWF são o Parque Nacional Serra da Cutia, a Reserva Extrativista Rio Cautário e a Reserva Extrativista Barreiro das Antas,todas em Rondônia; o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque, no Amapá,deverá ser o próximo a ser implementado. Mais de 20 outras unidades de conservação deverão ser criadas até 2006.

Para Rosa Lemos de Sá, superintendente de conservação do WWF-Brasil, `a assinatura desses dois documentos, esta semana, é o coroamento de 5 anos de trabalho conjunto entre WWF e governo brasileiro para proteger os vários tipos de paisagens e recursos genéticos da Amazônia brasileira, bem como a diversidade de comunidades locais que poderão se beneficiar do Programa`.

O ARPA vai proteger 500 mil km2 (ou 50 milhões de hectares) representativos das 23 ecoregiões do bioma Amazônia. O programa terá a duração total de 10 anos e um custo total de US$ 400 milhões.

Além dos recursos já doados, o WWF assumiu o compromisso de captar outros US$ 70 milhões para o Programa, destinados à criação de um Fundo Fiduciário cuja renda vai garantir a manutenção futura dos parques e reservas.

Fonte: Ass. Com. do WWF-Brasil

  
  

Publicado por em