Arpa estuda plano de negócios para unidades de conservação na Amazônia

Um encontro com técnicos e ambientalistas começa a discutir na próxima semana um Plano de Negócios e Sustentabilidade Financeira das Unidades de Conservação da Amazônia. Organizado pelo Funbio - Fundo Brasileiro para a Biodiversidade e com o apoio da

  
  

Um encontro com técnicos e ambientalistas começa a discutir na próxima semana um Plano de Negócios e Sustentabilidade Financeira das Unidades de Conservação da Amazônia.

Organizado pelo Funbio - Fundo Brasileiro para a Biodiversidade e com o apoio da WCS - Wildlife Conservation Society, o seminário integra as atividades do Programa Arpa - Áreas Protegidas da Amazônia, coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente.

Segundo Ronald Weigand, coordenador do Programa Arpa, `o seminário marca o início da elaboração de uma metodologia que dará as unidades de conservação oportunidades para gerar receitas`.

O objetivo do encontro é envolver as equipes das Ucs - Unidades de Conservação da região na discussão e elaboração de um programa piloto que indique meios para complementar os recursos governamentais investidos nessas áreas.

A iniciativa proposta pelo Funbio é desenvolver estudos, discutir e testar mecanismos eficientes na gestão dos recursos e na criação de alternativas para a geração de receitas.

`Debateremos os planos de negócios e como essa ferramenta pode ajudar os gestores das Ucs do Arpa. Pessoas que já aplicaram e obtiveram resultados participarão deste debate`, conta Alexandra de Almeida, do Funbio.

O Plano de Negócios terá como base a análise da sustentabilidade ambiental, da viabilidade econômica das propostas de obtenção de recursos externos, da capacidade de gestão e das características de mercado para possibilitar a manutenção em longo prazo das unidades de conservação. O Funbio realizará estudos e implementará 10 projetos pilotos em Ucs de proteção integral.

De acrodo com Ronald Weigand, o processo começa a ser implementado ainda este mês em três unidades ainda a ser definidas.

O Programa Arpa, lançado em 2001, é uma iniciativa do Governo Federal coordenada pelo Ministério do Meio Ambiente e pelo Ibama - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, em parceria com estados e municípios da Amazônia Legal brasileira, o GEF - Fundo para o Meio Ambiente Mundial, o Banco Mundial, o KfW - Banco de Desenvolvimento Alemão, o WWF-Brasil e o Funbio.

Com duração prevista de 10 anos, sua meta é expandir, consolidar e manter uma parte do SNUC - Sistema Nacional de Unidades de Conservação no Bioma Amazônia, protegendo pelo menos 50 milhões de hectares de florestas e promovendo o desenvolvimento sustentável da região.

Fonte: MMA

  
  

Publicado por em