Arquitetas usam paredes ecologicamente corretas no Campinas Decor

Engrossando o coro daqueles que se preocupam em deixar o mundo melhor para as futuras gerações, as arquitetas Inês Scisci Maciel e Adriana Beluomini entraram no Campinas Decor para mostrar a possibilidade de uma construçã

  
  

Engrossando o coro daqueles que se preocupam em deixar o mundo melhor para as futuras gerações, as arquitetas Inês Scisci Maciel e Adriana Beluomini entraram no Campinas Decor para mostrar a possibilidade de uma construção ecologicamente correta.

No show room criado por elas para a exposição dos lançamentos da linha de eletrodomésticos da GE foram utilizadas somente paredes em Dry Wall (da Dry Camp), uma montagem de estrutura metálica e gesso acartonado.

Este tipo de parede pode ser usado tanto em ambientes internos como externos, pois é tão resistente quanto as obras de tijolos, inclusive às intempéries, e a construção é muito mais rápida. Enquanto três pedreiros demoraram até três dias para erguer uma parede convencional, o tempo gasto com a Dry Wall é de apenas um dia.

Trata-se de uma estrutura metálica e gesso acartonado (ambientes internos) ou cimentício (ambientes externos) que, pelo simples fato de dispensar o uso de água na montagem já contribui para a preservação do meio ambiente. A construção em Dry Wall é ideal para quem deseja uma obra rápida, limpa e econômica e, ao mesmo tempo, leve e resistente.

"O importante é que, além de não utilizar água numa época em que o mundo todo luta pela sua economia e contra o desperdício, a estrutura metálica pode ser aproveitada em caso de reforma e o gesso acartonado pode ser reciclado pelo próprio fabricante", explica Inês.

"Enquanto duas pessoas demoram de dois a três dias erguer 30 metros de uma parede convencional, o tempo gasto com a montagem da Dry Wall é de apenas um dia para a produção de igual metragem. Além disso, como a construção não leva água, não é preciso que a parede seque antes da aplicação do acabamento. Enquanto você está construindo uma parte da parede, a outra já pode receber a massa corrida e a tinta", compara Inês Maciel.

Pouco entulho

Quanto à limpeza, esse tipo de construção praticamente não gera entulho e, o que sobra, é reciclado pelo fabricante. Caso haja vontade ou necessidade de mudar a parede de lugar, basta desmontá-la e reaproveitar a estrutura metálica em outro local. O gesso acartonado também é reclicável.

A reciclagem é feita pelo próprio fabricante, a Placo do Brasil. As placas são encontradas nas medidas 1,20 X 2,40 e 1,20 X 1,80, com espessura de 12,5 mm. Além da estrutura metálica e das placas é utilizada na construção apenas uma fita telada para encobrir as emendas.

"Esse material é muito resistente, inclusive à umidade, por isso pode ser utilizado até nos banheiros e nas cozinhas. Escolhemos montar um show room no Campinas Decor para demonstrar a praticidade deste tipo de construção, que é uma solução tanto para residências como para estabelecimentos comerciais", acrescenta Adriana.

A 12ª edição da Campinas Decor acontece entre os dias 27 de abril e 10 de junho em um imóvel localizado na rua José Lins do Rego, nº 560, no Parque Taquaral, em Campinas.

Fonte: Ateliê da Notícia

Del Valle Editoria

Contato: vininha@vininha.com

Site: www.animalivre.com.br

  
  

Publicado por em