Artesãos em pele de peixe do Pantanal ganham rede de instituições apoiadoras

As associações de artesãos de pele de peixe das cidades de Corumbá, Coxim e Miranda, em Mato Grosso do Sul terão novo impulso para conquistar sua autogestão e conseguir colocar seus produtos no mercado de forma competitiva e sustentável. Por iniciativ

  
  

As associações de artesãos de pele de peixe das cidades de Corumbá, Coxim e Miranda, em Mato Grosso do Sul terão novo impulso para conquistar sua autogestão e conseguir colocar seus produtos no mercado de forma competitiva e sustentável.

Por iniciativa do Programa Pantanal para Sempre do WWF-Brasil, na sexta-feira, 23/4, instituições que apóiam as associações se reuniram com representantes das três entidades em Corumbá e decidiram atuar de forma integrada.

Estiveram presentes à reunião, realizada no auditório da Embrapa Pantanal, mais de 40 pessoas. Participaram representantes do Banco do Brasil, Consórcio de Desenvolvimento Integrado dos Municípios da Bacia do Rio Taquari (Cointa), Embrapa Pantanal, Ibama-Corumbá, Prefeitura Municipal de Coxim, Prefeitura Municipal de Miranda, Programa Pantanal do Ministério do Meio Ambiente, Sebrae-MS, Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema/Imap), Secretaria Estadual de Pesca (Seap), Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo de Corumbá (Semactur), Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e WWF-Brasil.

Esta integração de esforços foi avaliada pelos participantes como extremamente positiva.

“Estabelecemos o que cada instituição tem feito no apoio às associações e a partir daí eliminamos a possibilidade de sobreposição de esforços a partir de agora. É um passo importante para que as associações alcancem sua autogestão mais depressa”, disse a coordenadora do Programa Pantanal para Sempre do WWF-Brasil, Bernadete Lange.

A opinião foi ratificada pelo presidente da Associação Art-Peixe, de Miranda, José Alfredo Machado da Costa. “O encontro foi muito útil, principalmente porque gerou novas parcerias, de instituições realmente interessadas em contribuir com o crescimento das associações”, declarou.

Uma destas novas parcerias, ao menos para as associações de Miranda e Arpeixe, de Coxim, surgiu da proposta do pró-reitor acadêmico da UCDB, padre Jair Marques de Araújo. Ele colocou à disposição das associações as consultorias do núcleo de empreendedorismo da universidade, a consultoria de um grupo de professores de design para o desenvolvimento de produtos e, ainda, ofereceu uma bolsa de estudos em cursos de graduação da UCDB para cada associação. A universidade tem parceria com a associação Amor-Peixe, de Corumbá, há mais de um ano.

Para a presidente da associação coxinense Arpeixe, Aparecida de Fátima Ribeiro Chaparro, o encontro se traduziu em benefícios concretos.

“Saímos da reunião com resultados e oportunidades e isto é muito animador”, afirmou. Ela se referiu especificamente ao plano de trabalho integrado, à formação da rede de instituições apoiadoras e à doação de R$ 5.000,00 para cada uma das associações oferecida pelo WWF-Brasil.

Os recursos serão repassados às instituições depois que as mesmas formularem um plano de aplicação. A doação só pode ser aplicada em compra de equipamentos ou material permanente, ser investidos em infra-estrutura, ou utilizados como capital de giro.

A presidente da associação corumbaense – Amor-Peixe – Wania Alecrim, comemorou a oferta de doação. “Acredito que este recurso permita que em nossa próxima reunião já apresentemos resultados surpreendentes”, afirmou.

A próxima reunião entre as associações e as instituições parceiras foi agendada para ocorrer em setembro, em Miranda.

Sobre o WWF-Brasil:

O WWF-Brasil é uma organização não-governamental brasileira, autônoma, criada, dirigida e composta por brasileiros, que faz parte da maior rede mundial de organizações de conservação do meio ambiente e desenvolvimento sustentável: a rede WWF.

O WWF-Brasil realiza mais de 70 projetos no Brasil e atua no Pantanal brasileiro desde 1999, por meio do Programa Pantanal Para Sempre.

A missão do WWF-Brasil é contribuir para que a sociedade brasileira conserve a natureza, harmonizando a atividade humana com a preservação da biodiversidade e com o uso racional dos recursos naturais, para o benefício dos cidadãos de hoje e das futuras gerações.

No caso das associações de artesãos de pele de peixe, o Programa Pantanal para Sempre atua por meio do Projeto Focos–Fortalecimento Comunitário Sustentável.

O Projeto Focos trabalha através de parcerias com as associações comunitárias beneficiárias e diversas instituições governamentais, entidades do setor privado, instituições de ensino e pesquisa, ONGs locais. Ele prevê o investimento no fortalecimento institucional das associações, na qualificação e desenvolvimento humano dos associados.

Fonte: WWF-Brasil

  
  

Publicado por em

Tania wanderley

Tania wanderley

04/07/2011 19:39:39
Entrei no site do governo do MS e não consegui contato, quero comprar pele de peixe!