Assentados do Rio Grande do Norte depedem de recursos naturais da caatinga

A Região Nordeste é uma região muito seca que se caracteriza, principalmente, pelo clima semi-árido e por vegetação característica da caatinga. Apesar disso, é uma região que concentra um grande número de habitantes e de projetos de assentamento. Para

  
  

A Região Nordeste é uma região muito seca que se caracteriza, principalmente, pelo clima semi-árido e por vegetação característica da caatinga. Apesar disso, é uma região que concentra um grande número de habitantes e de projetos de assentamento.

Para se ter uma idéia, só no estado do Rio Grande do Norte, foram criados, até 1999, 153 projetos de assentamento que beneficiaram 11.308 famílias, de acordo com dados do INCRA - Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária.

A maior parte desses assentamentos sobrevive da exploração dos recursos naturais, seja como fonte de energia primária, seja como forma de complementar a renda.

Contudo, são poucos os que consideram a fragilidade da região, identificam os limites físicos desses ambientes e se preocupam com a preservação desses recursos naturais, a fim de garantir sua própria permanência no local. Essa é a conclusão de um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Federal de Viçosa (MG).

De acordo com artigo publicado na edição de jan/fev. de 2003 da Revista Árvore, “os recursos florestais são, geralmente, os primeiros a serem explorados pelos assentados, assumindo importante papel no contexto econômico e social desses projetos”.

Isso se acentua, segundo os pesquisadores, entre aqueles que não possuem muitas alternativas de ocupação de mão-de-obra.

No estudo de 10 projetos de assentamento, eles observaram que os principais meios de utilização não-comerciais dos recursos florestais por parte dos assentados são: fonte energética, através da utilização de lenha para consumo doméstico; pastagem natural, através da utilização do suporte forrageiro das matas nativas, principalmente, para caprinos; infra-estrutura, na construção de casas com madeira e; medicina, na fabricação de remédios caseiros com espécies nativas.

Entretanto, ao buscar determinar o potencial econômico da comercialização desses recursos, a equipe verificou que os valores obtidos foram relativamente baixos. “Essa atividade deve ser uma alternativa de renda, principalmente, para aqueles assentados que não estão engajados em outras atividades geradoras de renda dentro do assentamento”, afirmam os pesquisadores no artigo.

Segundo eles, outras atividades apresentam maiores retornos econômicos.Além disso, é importante que se leve em consideração as condições de semi-aridez da região, para que se possa fazer uma exploração consciente dos recursos oferecidos pelo local.

Só assim, será possível preservar a caatinga e os próprios assentamentos agrícolas, já que a maior parte deles depende dos recursos disponíveis na natureza, por não possuir infra-estrutura produtiva.

Fonte: Agência Notisa

  
  

Publicado por em

José cEder Alves deLucena

José cEder Alves deLucena

12/09/2008 06:36:46
e muito importante preservar a caatinga adorei o projeto gostaria que ce pocivel mandasem para minb material sobre caatiga pois estou fasendo minha monografia em cima deste bioma tão rico e pouco cuidado a guardo resposta sou a luno de biologia