Biólogo marinho manifesta sua posição sobre os pretensos ataques de tubarão no Rio de Janeiro

O biólogo marinho, Marcelo Szpilman, especialista em peixes marinhos, e diretor do Instituto Ecológico Aqualung, esclarece o que vêm ocorrendo no litoral do Rio. `Fatos absolutamente isolados estão sendo reunidos, de forma oportunista, para criar falsos

  
  

O biólogo marinho, Marcelo Szpilman, especialista em peixes marinhos, e diretor do Instituto Ecológico Aqualung, esclarece o que vêm ocorrendo no litoral do Rio. `Fatos absolutamente isolados estão sendo reunidos, de forma oportunista, para criar falsos alarmes de perigo de ataque de tubarão, gerando medo e insegurança para a população do Rio, afirmou.`

Fato 1 - Na 5ª feira, dia 24/4, um praticante de para-pente informa ao Corpo de Bombeiros ter avistado dois tubarões na praia da Barra, gerando o primeiro `alarme` sobre tubarões no litoral do Rio.

Comentários: no litoral do Rio vivem diversas espécies de tubarões há milhões de anos. Avistar alguns espécimes em uma dia com águas claras e quentes, ainda que seja uma curiosidade, não é nenhuma novidade e não representa nenhum tipo de ameaça.

Fato 2 - Na 5ª feira, dia 24/4, um banhista, pegando jacaré na praia de Copacabana, alega ter sido mordido por um tubarão. Sofreu cortes em dois dedos da mão direita.

Comentários: não há evidências que comprovem ter sido um ataque de tubarão. Uma mordida de tubarão não provoca `cortes` no dedo. Ataques de tubarão no Rio são muito raros e absolutamente improváveis. O último registro de ataque de tubarão em Copacabana foi em 1947 e mesmo assim foi um acidente e não um verdadeiro ataque.

Fato 3 - Na 6ª feira, dia 25/5, um pescador captura em Grumari, com uma rede de pesca, um tubarão da espécie´Mako. O exemplar é mostrado ao público como um troféu e passam a relacionar sua captura com o pretenso ataque em Copacabana.

Comentários: cações e tubarões, de diversas espécies, incluindo o Mako, são capturados todos os dias pelos pescadores.Esses tubarões capturados são comercializados nas peixarias e mercados.

Relacionar a captura de um tubarão Mako com o ataque de Copacabana é, no mínimo, uma irresponsabilidade. Afirmo, categoricamente, como especialista, que os dois fatos são isolados e nada têm a ver um com o outro.

Fato 4 - No sábado, dia 26/4, um grupo de banhistas, na praia da Joatinga, arrastam para fora da água um tubarão e o matam a pauladas na areia. Enquanto batiam no animal, um dos banhistas foi `arranhado` pelos dentes do tubarão.

Comentários: estive no sábado no 2º G-Mar, da Barra, para onde foi levado o tubarão, inicialmente chamado de tigre, e o identifiquei como sendo da espécie mangona. Existiam vários relatos desencontrados sobre como e porque o animal apareceu na praia. No entanto, dizer que ele estava perseguindo alguém e encalhou na areia,certamente é falso.

A mangona é muito comum no litoral Sudeste, porém não costuma chegar tão próximo da arrebentação, muito menos no raso. Não é uma espécie agressiva e, absolutamente, não é perigosa. Não há registros de ataque no Brasil. Essa espécie, inclusive, encontra-se em perigo de extinção.

As fotos mostrando os banhistas arrastando o tubarão pela cauda para fora da água indicam que o animal estava morimbundo, pois nenhum homem, por mais forte que seja, consegue capturar e arrastar um tubarão são(sadio e vivo) para fora da água. Mesmo ferido e quase morrendo um tubarão, ou qualquer outro animal com dentes afiados, pode ser perigoso se acuado e agredido. O arranhão sofrido por um dos banhistas demonstra isso.

Não há mudanças no meio ambiente e nem fenômenos atípicos que possam ser utilizados como argumento para o aparecimento de tubarões nas praias.

A ocorrência de tubarões em nosso litoral sempre foi e continua sendo um fato muito comum. Não há nenhuma razão plausível para alertas sobre perigo de ataque.

É lamentável e muito ruim para a imagem do Rio de Janeiro termos falsas notícias sobre ataques de tubarões, que, se não esclarecidas a tempo, podem vir a provocar pânico.

Fonte: Instituto Ecológico Aqualung

  
  

Publicado por em

SHAMANTA

SHAMANTA

17/09/2011 15:52:22
EU ACHO QUE HÁ SIM TUBARÕES NO RIO. POR QUE NÃO TER PLACAS?

Carol

Carol

02/11/2008 08:00:17
eu achei legal , os golfinhos são lindos

Lúcia

Lúcia

04/09/2008 22:12:35
As águas são limpas e claras, tendo bastante abundância de vida marinha;é claro que existem espécies de tubarões por lá... o fato é que se há probalidade de acontecer algum incidente por um ataque einesperado, nada pode ser descartado, nunca se sabe.

Eduardo

Eduardo

02/09/2008 16:42:04
Bom eu acho que pode sim haver ataques de tubaroes no rio,afinal e o habtate dele nao e?