Bovespa vai criar a Bolsa de Valores Sociais e Ambientais

O presidente da Bovespa, Raymundo Magliano Filho, anunciou ontem, 07/03, durante evento na Bovespa com a presença de Achim Steiner, diretor executivo do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), que a partir de

  
  

O presidente da Bovespa, Raymundo Magliano Filho, anunciou ontem, 07/03, durante evento na Bovespa com a presença de Achim Steiner, diretor executivo do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), que a partir de abril a Bolsa de Valores Sociais (BVS) ampliará sua área de atuação, abrigando também projetos ambientais. Com a mudança, a BVS passará a se chamar Bolsa de Valores Sociais & Ambientais (BVS&A).Fundada em 2003 e mantida pela Bovespa, a BVS capta recursos financeiros para projetos de ONGs brasileiras voltados para a educação.

Com a incorporação do tema ambiental, a BVS&A ampliará de 30 para 35 o número de projetos permanentemente listados, aqueles que conseguirem os recursos pedidos deixam a listagem, cedendo seu lugar a novos projetos.

Segundo Magliano, o objetivo da mudança é integrar o principal programa de responsabilidade social da Bovespa ao conceito de políticas sustentáveis, em linha com os dez princípios do Pacto Global, dos quais quatro referem-se ao meio ambiente.

A BVS&A funcionará da mesma forma que a BVS, ou seja, como um ambiente de encontro entre investidores sociais e ambientais e projetos que necessitam de recursos financeiros para serem implantados ou ampliados.

Os projetos inscritos e aprovados passarão a constar no site
www.bovespasocial.org.br , por meio do qual o público poderá escolher aqueles com os quais deseja contribuir e fazer suas doações em dinheiro.

Os recursos captados serão repassados integralmente pela Bovespa às organizações sociais e ambientais, sem qualquer cobrança de taxa ou dedução, e os doadores poderão também acompanhar o andamento dos projetos pelo site, que garante um processo transparente e seguro.

Balanço BVS:

A Bolsa de Valores Sociais (BVS), programa pioneiro no mundo criado pela Bovespa e suas corretoras, arrecadou um total de R$ 4,7 milhões, de junho de 2003, quando foi implantado, até fevereiro deste ano.

Os recursos possibilitaram o desenvolvimento e implantação de 36 projetos educacionais de ONGs brasileiras, visando à promoção de melhorias na perspectiva social de crianças, adolescentes e jovens adultos em várias regiões do país.

Atualmente, outros 22 projetos estão registrados para receber recursos financeiros, voltados para as áreas de educação para a saúde, ambiental, de capacitação profissional, cidadania, competência em leitura e escrita, cultural e especial.

Desde 2003, a BVS conta com o apoio oficial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Em 2005, foi reconhecida pela ONU como estudo de caso e modelo a ser seguido por outras bolsas de valores no mundo. E, em 2006, inspirou a criação da South African Social Investment Exchange (Bolsa de Investimentos Sociais
da África do Sul), com o apoio da Bolsa de Valores de Johannesburgo.

Fonte: Assessoria de Imprensa Bovespa

Del Valle Editoria

Contato: vininha@vininha.com

Site: www.animalivre.com.br

  
  

Publicado por em