Brasil e Cuba querem desenvolver vacina contra carrapato bovino

Pesquisadores da Embrapa Gado de Corte, em Campo Grande (MS), e do Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia de Havana (Cuba) pretendem desenvolver em conjunto uma vacina polivalente para o controle do carrapato Boophilus microplus, parasita que ataca

  
  

Pesquisadores da Embrapa Gado de Corte, em Campo Grande (MS), e do Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia de Havana (Cuba) pretendem desenvolver em conjunto uma vacina polivalente para o controle do carrapato Boophilus microplus, parasita que ataca os bovinos e causa prejuízo anual de US$ 2 bilhões na economia dos dois países.

A intenção é combinar a ação da vacina BM-86 cubana com a BMTI brasileira, potencializando o efeito do produto que agiria nas diferentes fases da vida do carrapato.

Segundo Renato Andreotti, da Embrapa Gado de Corte, com uma vacina polivalente o controle da praga ficará menos dependente do uso de produtos químicos, que além de ter um alto custo, deixa resíduos nos alimentos e causa impacto ambiental.

Para o pesquisador cubano Carlos Borroto, a combinação das duas vacinas proporcionaria efeitos mais rápidos e abrangentes e eliminaria o risco do parasita criar resistência.

Responsável pelo Programa Biotecnológico Agropecuário de Cuba, Borroto, se disse entusiasmado com as possibilidades do novo produto.A BM-86 tem efeito de proteção nos animais em torno de 50%.

A BMTI, desenvolvida pela Embrapa, apresentou efeito superior a 72% nos testes de campo. A expectativa é que a nova vacina possa estar no mercado em quatro anos.

Fonte: Agência Brasil

  
  

Publicado por em