Brasil irá vender produtos orgânicos ao Japão

O Japão está interessado nos alimentos orgânicos produzidos no Brasil. A falta de espaço para o cultivo de produtos suficientes para atender a demanda japonesa fez com que a Jetro,órgão do governo japonês responsável pelos negócios externos começasse a pr

  
  

O Japão está interessado nos alimentos orgânicos produzidos no Brasil. A falta de espaço para o cultivo de produtos suficientes para atender a demanda japonesa fez com que a Jetro,órgão do governo japonês responsável pelos negócios externos começasse a procurar países com capacidade de produção e comercialização de alimentos produzidos sem agrotóxicos e sem modificações genéticas.

O Japão importa cerca de 80% de seus alimentos, e cerca de 10% desse mercado já é de produtos orgânicos. O presidente da Agência de Promoção de Exportações Brasileiras (Apex), Juan Quirós,vê nos orgânicos uma boa possibilidade de negócios para o Brasil.

A exportação para o Japão representará o crescimento da participação do país num mercado que movimenta US$ 30 bilhões anualmente. Uma técnica da Apex deve viajar para o Japão para buscar informações sobre embalagens e produtos com maior demanda e com possibilidade de cultivo no Brasil.

Em duas semanas já devemos estar com a lista de produtos que poderão ser exportados ,diz Juan Quirós.A Jetro custeará a viagem da técnica brasileira e ofereceu um espaço para a Apex e produtores nacionais na BioFach, uma feira internacional de produtos orgânicos que será realizada no Japão, no segundo semestre, quando devem ser iniciadas as exportações.

A
Alemanha e os Estados Unidos são os maiores importadores de alimentos orgânicos brasileiros, principalmente de frutas tropicais como açaí, acerola, banana, caju, maracujá e melão.

O consumo dos orgânicos no mercado externo cresce anualmente entre 20% e 30%. A Apex pretende incentivar produtores a se organizar e a criar uma boa estrutura para atender aos compradores de outros países.

De 10 a 22 de fevereiro, a agência e seus parceiros vão atrás de novos negócios na edição da BioFach que acontecerá em Nuremberg, na Alemanha. Na edição passada da feira, os brasileiros fecharam negócios da
ordem de US$ 5,5 milhões, vendendo em torno de 8,8 mil toneladas de produtos.

Fonte: Agência Brasil

  
  

Publicado por em