Câmara Federal vota medida provisória sobre transgênicos em maio

A Câmara Federal deve votar em maio a Medida Provisória 113/03, que estabelece normas para a comercialização da produção de soja transgênica da safra de 2003. A informação é do presidente da Casa, João Paulo Cunha, que participou na quinta-feira (24/4

  
  

A Câmara Federal deve votar em maio a Medida Provisória 113/03, que estabelece normas para a comercialização da produção de soja transgênica da safra de 2003.

A informação é do presidente da Casa, João Paulo Cunha, que participou na quinta-feira (24/4) do Seminário Inovações Biotecnológicas na Agricultura, promovido pela Comissão de Agricultura e Política Rural no auditório do Espaço Cultural.

João Paulo lembra que o relator da MP, deputado Josias Gomes (PT-BA), tem experiência nesse assunto porque ajudou a combater o problema da praga do cacau que recentemente atingiu a lavoura baiana.

DEBATE SEM PRESSA :

João Paulo afirmou que o debate sobre a produção e comercialização de produtos geneticamente modificados deve ser conduzido com cuidado.

"É um tema mundial sobre o qual não tem havido, em nenhum lugar, uma solução pacífica e consensual. É efetivamente um tema novo para a humanidade".

O mais importante no debate sobre o assunto, segundo o presidente da Câmara, não é o prazo para sua regulamentação, mas a discussão sobre os riscos dos produtos à saúde ou ao meio ambiente.

"Nesse caso, a pressa não é uma boa companhia. São decisões que interferem na vida de milhões de brasileiros". Para João Paulo, a futura normatização dos transgênicos surgirá de uma ampla discussão.

"Nunca existiu na Câmara uma proposta aprovada na sua forma original. É uma casa eclética e é bom que seja assim", afirmou.

VANTAGENS DOS TRANSGÊNICOS :

Durante o seminário, a presidente da Associação Nacional de Biossegurança, Leila Oda, apontou as vantagens da aplicação da biotecnologia na produção agrícola.

Ela disse que o cultivo de plantas que recebem e incorporam genes de outras espécies, os chamados transgênicos, pode aumentar a produção agrícola por meio da diminuição do uso de agrotóxicos, do aumento da resistência a pragas e do cultivo de plantas em condições climáticas adversas.

Leila Oda afirmou ainda que organismos transgênicos podem descontaminar ambientes, como é o caso da bactéria usada para degradar óleo e radiação nos acidentes ambientais.

É possível também, segundo a pesquisadora, melhorar a qualidade nutricional dos alimentos e retirar, por exemplo, as características alergênicas do camarão. Na área da saúde, os transgênicos podem produzir vacinas e medicamentos.

AUMENTO DE PRODUÇÃO :

Já o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Ivan Wedekin, informou que, nos últimos dez anos, a produção de frango cresceu 10,8% ao ano, enquanto a da soja em grão aumentou 9,2% ao ano.

Na opinião de Wedekin, o Brasil tem dois grandes desafios para as próximas décadas: crescer mais que os outros países em relação ao agronegócio e levar as inovações tecnológicas agrícolas às propriedades de 10 a 100 hectatres, que são responsáveis por 40% da produção agrícola do País.

O secretário revelou ainda que, para aumentar a participação do Brasil no agronegócio mundial, que hoje é de apenas 4%, é preciso agregar valor em todas as etapas da cadeia produtiva, e isso pode ser feito pelo uso das novas biotecnologias agrícolas.

Fonte: Agência Câmara

  
  

Publicado por em