Campanha `Não Solte Balões` entrega computadores á escolas do Grande ABC

As escolas estaduais Di Cavalcante e Valentino Redivo, de Ribeirão Pires; e a Profº Sada Umeizawa, de Mauá, foram as vencedoras do `Concurso Livre de Arte`, lançado por empresas do Pólo Petroquímico do Grande ABC, como parte da Campanha `Não Solte Balões`

  
  

As escolas estaduais Di Cavalcante e Valentino Redivo, de Ribeirão Pires; e a Profº Sada Umeizawa, de Mauá, foram as vencedoras do `Concurso Livre de Arte`, lançado por empresas do Pólo Petroquímico do Grande ABC, como parte da Campanha `Não Solte Balões`.

As três escolas receberam na segunda-feira (11/7) um computador e uma impressora cada, além de mochilas para os 102 alunos que fizeram os trabalhos.A premiação aconteceu às 10h, na Unidade Vila Lucinda, do 8º Grupamento do Corpo de Bombeiros, em Santo André, com a presença de representantes do Pólo Petroquímico e outros convidados.

O concurso buscou estimular estudantes de 5ª a 8ª série do ensino fundamental, de escolas do entorno do Pólo, à pesquisa e produção de trabalhos sobre os prejuízos causados pela queda de balões à sociedade e meio ambiente, por meio de colagem, pintura, escultura, maquete, fotografia e filmagem.

Com isso, os alunos da 8ª série da E.E. Di Cavalcante construíram uma maquete de um vilarejo, em que mostra o momento da queda de um balão sobre um prédio, próximo à rede de eletricidade. Já os alunos da 7ª série da E.E. Valentino Redivo produziram a colagem `Arte no Céu Perigo na Terra`, em que retratam a vida dentro um balão-fogueira.

`Perigo`foi o tema do desenho criado pelos alunos da 5ª série da E.E. Professor Sada Umeizawa, ao abordar uma das trágicas conseqüências da queda do balão: uma casa em chamas e um mundo cinzento. O concurso reuniu 21 trabalhos, elaborados por cerca de 300 estudantes de 26 escolas de Mauá, Ribeirão Pires e Santo André.

Campanha:

Este foi o quarto ano consecutivo da campanha `Não Solte Balões`, iniciativa do Grupo de Sinergia do Pólo, formado por 10 empresas, para conscientizar a população e educar as crianças no sentido de não fabricar ou soltar balões.

Participaram da campanha as empresas Cabot Brasil, Chevron Oronite, Oxicap Air Liquide, Oxiteno, Polibrasil, Polietilenos União, Petrobras/Refinaria de Capuava, Petroquímica União, Solvay e Unipar.

A campanha começou com um simulado de queda de balão e combate a incêndio dia 10 de maio, no Centro de Treinamento da Petrobras / Refinaria de Capuava, realizado pelo Corpo de Bombeiros do Grande ABC, instituição presente em todas as ações.

Além disso, a campanha contou com apresentações de teatro de fantoches e de peça teatral sobre o perigo dos balões, e distribuição de 150 mil cartilhas nas escolas.

Fonte: Companhia de Imprensa

  
  

Publicado por em