Cartilha ajuda a evitar atropelamento de lobos-guarás

Das vinte e seis espécies de carnívoros existentes no país, o lobo-guará é seguramente uma das maiores vítimas dos atropelamentos nas estradas brasileiras. Dados coletados na Estação Ecológica de Águas Emendadas, no Distrito Federal, apontam que, em m

  
  

Das vinte e seis espécies de carnívoros existentes no país, o lobo-guará é seguramente uma das maiores vítimas dos atropelamentos nas estradas brasileiras.

Dados coletados na Estação Ecológica de Águas Emendadas, no Distrito Federal, apontam que, em média, mais de quatro lobos-guarás são mortos anualmente debaixo das rodas de veículos que passam em alta velocidade pela rodovia que margeia a reserva.

Se projetados para outras regiões, os dados revelam um grave problema para a conservação da espécie que está na lista da fauna brasileira ameaçada de extinção.

O índice de atropelamentos dos lobos-guarás é considerado altíssimo para um animal cuja população é escassa e encontra-se em situação vulnerável na nova Lista das Espécies Brasileiras Ameaçadas de Extinção.

O lobo-guará é uma das prioridades do Centro Nacional de Pesquisa para Conservação dos Predadores/Cenap, do Ibama, e da Associação Pró-Carnívoros, informa Ronaldo Morato, coordenador técnico do centro.

Segundo ele, o Cenap e a Associação Pró-Carnívoros preparam junto com os demais especialistas no assunto, uma plano de ação nacional que pretende garantir a sobrevivência da espécie que se tornou bandeira da conservação ambiental e símbolo do Cerrado.

Estudioso sobre os lobos-guarás, o professor Flávio Rodrigues, da Universidade de Brasília e da Pró-Carnívoros, aponta que as principais causas dos atropelamentos são o excesso de velocidade e a falta de sinalização nas estradas e rodovias e a inexistência de vias especiais de acesso subterrâneo para os animais cruzarem a pista.

“Sinalização só não basta”, adverte o pesquisador. Segundo ele, é preciso que haja orientações constantes aos motoristas e dispositivos de controle de velocidade em regiões de ocorrência dos lobos-guarás, principalmente nas imediações das Unidades de Conservação.

Para orientar os motoristas, a Associação Pró-Carnívoros elaborou uma cartilha com principais procedimentos a serem adotados pelos motoristas que circulam em regiões onde existem lobos-guarás. A cartilha está disponível na internet .

Maior canídeo da América do Sul, o lobo-guará é característico de ambientes abertos, principalmente os Cerrados. Podem ser encontrados também em campos sulinos e têm sido registrados ainda em regiões desmatadas de Mata Atlântica, que se tornaram campos abertos.

Existem populações de lobos-guarás nas matas do Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Bahia, sul do Piauí, Maranhão, Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul. De acordo com o pesquisador Ronaldo Morato, do Cenap/Ibama, os lobos-guarás necessitam de grandes extensões de área de vida para manter uma população viável.

O tamanho das áreas para os animais e a característica territorial da espécie impedem que grandes densidades populacionais sejam atingidas.

Segundo ele, a intenção dos especialistas é iniciar ainda este ano uma levantamento em todo o território nacional para conhecer melhor a população dos lobos-guarás.

Os recursos deverão sair do Fundo Nacional do Meio Ambiente, que estabeleceu novas perspectivas de financiamento de pesquisas e ações de conservação para animais silvestres brasileiros ameaçados de extinção, como é o caso do lobo-guará.

Mito :

A vida dos lobos é cercada de histórias, lendas e mitos que, nem sempre fazem jus ao comportamento da espécie. A fama de feroz e comedor de galinhas é pura maldade. Na verdade, os lobos-guarás são animais arredios que só se aproximam das áreas urbanas quando lhes faltam regiões selvagens por onde peregrinar.

Quanto às galinhas, os pesquisadores garantem que a dieta dos lobos-guarás é diversificada, caracterizada por frutos silvestres ou animais de pequeno porte que ele caça durante suas incursões noturnas. Galinhas são item raro na alimentação dos lobos. Entram no cardápio só quando o homem não deixa para os lobos nenhuma outra alternativa de sobrevivência.

Fonte: Ibama

  
  

Publicado por em

JANE

JANE

03/08/2011 17:50:45
GOSTARIA DE SABER COMO FAZEMOS PARA RETIRAR UM OU VARIOS LOBOS ..QUE ESTÃO ATACANDO NOSSA PROPRIEDADE...MATOU TODAS AS GALINHAS...NÃO QUEREMOS...DIZIMÁ-LO ..QUEREMOS QUE TRANSFIRAM-NO PARA UMA RESERVA...PORQUE OS OUTROS PROPRIETARIOS DE ROÇAS ..VIZINHAS PRETENDEM MATA-LO...O QUE POSSO FAZER PARA ACIONAR O *IBAMA* E PEDIR QUE RETIREM ESTE ANIMAL DE LA..PARA QUE NAO FIQUEMOS SEM NOSSO ALIMENTO ..E PARA QUE *ELES TB NAO PEREÇAM* NA MÃO DE QUEM NAO ENTENDE O TOTAL DESEQUILIBRIO QUE ESTA LEVANDO ESTGES ANIMAIS A ATACAREM SITIOS E ROÇASPRA SE ALIMENTAREM..POR FAVOR ENTREM EM CONTATO LOGO ..ANTES QUE ALGUEM OS MATE...MUITO OBRIGADA ..JANE

Equipe EcoViagem

Equipe EcoViagem

Olá, Para mais informações favor entrar em contato com o IBAMA. Atenciosamente, Equipe EcoViagem