Clonaid selecionará 200 casais para próxima experiência de clonagem humana

Após anunciar, o nascimento do primeiro clone humano, o laboratório Clonaid anuncia os planos para 2003: fazer outras 20 implantações de clones humanos, dentre os quais um a partir dos genes de uma pessoa brasileira. A próxima etapa do projeto dos rae

  
  

Após anunciar, o nascimento do primeiro clone humano, o laboratório Clonaid anuncia os planos para 2003: fazer outras 20 implantações de clones humanos, dentre os quais um a partir dos genes de uma pessoa brasileira.

A próxima etapa do projeto dos raelianos, movimento ao qual a Clonaid está ligado, é cadastrar mais 200 candidatos numa segunda experiência. As informações são do porta-voz da empresa para Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, o português David Uzal.Uzal está no Rio Grande do Sul, onde organiza a próxima visita da química Brigitte Boisselier, presidente da Clonaid, ao Brasil. Ela deverá vir em março ou abril, de acordo com Uzal, acompanhada pelo ex-jornalista francês Claude Vorilhon, fundador da seita e conhecido como Rael.

Os raelianos acreditam que a raça humana foi criada por extra-terrestres que vieram à Terra, há 25 mil anos, e que a clonagem seria um meio de imortalizar o homem. A Clonaid quer instalar uma filial do laboratório no Brasil, especificamente no Rio Grande do Sul, por ser um estado fronteiriço e facilitar sua ação nos países do Mercosul.

A primeira bebê clonada, que se chama Eva, e nasceu na quinta-feira, dia 26/12.Ela pesa 3,5 quilos e sua mãe é uma mulher de 31 anos de idade, cidadã norte-americana, segundo Boisselier. A diretora da Clonaid disse, que um especialista independente, ainda anônimo, colherá amostras genéticas de Eva e de sua mãe.Ele fará testes para provar que ambas têm o mesmo material genético, ou seja, que Eva é realmente um clone da mãe. Boisselier alertou, no entanto, que outros especialistas só examinaram o bebê caso os pais concordem.

O porta-voz da agência de administração de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos, a FDA, Brad Stow, disse que a afirmação de que a Clonaid clonou um ser humano, será investigada. Eles querem fazer testes para saber se a clonagem realmente foi feita. A clonagem humana não é ilegal nos Estados Unidos, mas a FDA está preocupada com o fato de que o experimento não tenha a devida autorização. Qualquer experiência com humanos precisa da autorização da FDA.

A agência investigará o caso de qualquer forma, ainda que a pesquisa tenha sido conduzida fora dos Estados Unidos, conforme garantiram os membros da seita. Stow lembrou que a FDA inspecionou estabelecimentos da seita raeliana no oeste da Virgínia, em 2001, e que eles assinaram um acordo comprometendo-se a não fazer nenhuma pesquisa com clonagem nos Estados Unidos.

O anúncio do nascimento de Eva foi recebido com muitas críticas e também com ceticismo. A experiência da clonagem com outros mamíferos resultou em anomalias nos animais, já no nascimento, ou em problemas de saúde posteriormente.O Vaticano se posicionou contrário à realização do experimento da Clonaid.

"O anúncio do nascimento do primeiro clone humano exibe uma mentalidade brutal e falta com a consideração ética", foi o pronunciamento do Vaticano. A Casa Branca também criticou a suposta clonagem. Diversos pesquisadores no mundo inteiro deram declarações, na maioria dos casos, duvidando de que a Clonaid tenha tido êxito no experiência de clonar um ser humano. Boisselier anunciou o nascimento do próximo clone desenvolvido pela Clonaid, de 10 implantações feitas e cinco desenvolvidas até o fim.

Fonte: Agência Brasil

  
  

Publicado por em