Cooperativas agropecuárias movimentaram R$35,7 bilhões em 2004

As cooperativas agropecuárias brasileiras devem fechar o ano com uma movimentação econômica de R$ 35,7 bilhões, cerca de 10% a mais do que foi movimentado em 2003 - R$ 32,5 bilhões. A estimativa é da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), que reú

  
  

As cooperativas agropecuárias brasileiras devem fechar o ano com uma movimentação econômica de R$ 35,7 bilhões, cerca de 10% a mais do que foi movimentado em 2003 - R$ 32,5 bilhões. A estimativa é da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), que reúne 1.519 cooperativas agropecuárias, em todo o País.

Os números finais devem ser divulgados até março, após análise da movimentação econômica de todo o ano. O desempenho econômico é resultado da soma de todos os ingressos nas cooperativas, fruto do chamado ato cooperativo - relação econômica entre a cooperativa e o cooperado - e das receitas, que inclui o comércio interno e as exportações.

Desse total, os financiamentos obtidos junto aos bancos - tanto o crédito do Plano de Safra quanto empréstimos a juros livres - cresceram 8,1% entre 2003 e 2004, passando de R$ 2,1 bilhões para R$ 2,7 bilhões. Desse total, 39%, ou R$ 885,3 milhões, foram destinados para investimentos em infra-estrutura.

O superintendente da OCB, Marco Aurelio Fuchida, lembra que os investimentos em infra-estrutura permitiram aumento de 25% na capacidade de armazenagem nos últimos dois anos, passando para 25 milhões de toneladas. A produção anual de grãos das cooperativas gira em torno de 43 milhões de toneladas.

O presidente da OCB, Márcio Lopes de Freitas, salienta que parte do faturamento deve-se ao bom desempenho das exportações em 2004. A estimativa da OCB é que as vendas externas das cooperativas alcancem US$ 1,7 bilhão este ano, 30% a mais do que em 2003. Apenas no primeiro semestre, as exportações fecharam em US$ 1,054 bilhão, 85% a mais do que no mesmo período de 2003.

Os principais produtos exportados são o complexo soja ( grãos e óleo), carnes e lácteos. No caso dos lácteos, as cooperativas respondem por 45% das exportações brasileiras e vendem para mais de 40 países.Os principais compradores são Argélia, Iraque, Coréia do Sul, Venezuela e Angola.

Fonte: Ex-Libris Comunicação Integrada

  
  

Publicado por em