Cresce procura por semente de soja orgânica no Paraná

Com a crescente demanda pelos orgânicos, a necessidade de produzir sementes de acordo com as especificações internacionais vem se impondo. De acordo com Jean Carlo Possenti, engenheiro agrônomo e gerente comercial da cooperativa agrícola Camdul, de Do

  
  

Com a crescente demanda pelos orgânicos, a necessidade de produzir sementes de acordo com as especificações internacionais vem se impondo.

De acordo com Jean Carlo Possenti, engenheiro agrônomo e gerente comercial da cooperativa agrícola Camdul, de Dois Vizinhos, desde janeiro deste ano, o mercado internacional exige que a semente da soja seja orgânica, e não apenas o cultivo do grão.

`Foi então que nos unimos à Emater e começamos a desenvolver a tecnologia da produção da semente orgânica`, contou.

A produção deste ano funcionou com um teste e por isso foi pequena: apenas 1.000 sacas, quase todas vendidas em outubro.

Para o próximo ano, o objetivo da cooperativa é aumentar a produção e iniciar as vendas já no mês de junho para atender o grande número de pedidos.

O público alvo da Camdul são agricultores paranaenses e empresas que trabalham com multiplicação do grão orgânico e, segundo Possenti, as sementes são vendidas por um preço 30% maior do que as convencionais.

`Mas essa diferença é compensada depois, quando o agricultor vende a sua safra`, explicou.

A cooperativa agrícola compra e vende insumos, recebe cereais e vende sementes de soja e trigo convencionais e a produção de sementes orgânicas é um novo serviço que ela oferece.

`Acreditamos que para 2005 já estaremos dominando a tecnologia de produção da semente de soja orgânica e poderemos oferecer um produto de boa qualidade, em maior quantidade`, adiantou o gerente comercial.

Fonte: Agência Estadual de Notícias

  
  

Publicado por em