Criado Grupo de Trabalho sobre a Mata Atlântica

Uma antiga reivindicação da sociedade, relativa à recuperação e à preservação dos remanescentes de Mata Atlântica, foi atendida na quarta-feira (7/5), durante reunião preparatória ao 1º Seminário sobre Fiscalização na Mata Atlântica, na sede do Ibama - In

  
  

Uma antiga reivindicação da sociedade, relativa à recuperação e à preservação dos remanescentes de Mata Atlântica, foi atendida na quarta-feira (7/5), durante reunião preparatória ao 1º Seminário sobre Fiscalização na Mata Atlântica, na sede do Ibama - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis em Brasília (DF).

A ministra Marina Silva assinou portaria que institui o Grupo de Trabalho do Bioma da Mata Atlântica, no âmbito da Secretaria de Biodiversidade e Florestas do MMA - Ministério do Meio Ambiente (veja composição do Grupo abaixo).

Para a ministra, a criação do GT e a realização desta preparatória é uma resposta ao esforço de toda a sociedade pela preservação do bioma mais ameaçado do país, que deverá resultar em uma verdadeira frente de proteção ambiental.

“O Ministério está cumprindo seus compromissos. Queremos continuar e ajudar no aprimoramento de uma parceria que já existe, mas que necessita de mais apoio e de nova articulação institucional, fazendo com que governo e sociedade caminhem juntos pela proteção da Mata Atlântica. Uma de nossas diretrizes é fazer política com a sociedade, e não apenas para a sociedade”, explicou.

Com ampla ocupação humana, mais de 60% da população do país vive na região da Mata Atlântica, os remanescentes da floresta sofrem enorme pressão.

“Estamos perdendo áreas definidas como prioritárias para preservação. Precisamos, então, deste espaço, que servirá para debate e cobrança permanentes por estratégias e ações concretas em benefício da Mata”, ressaltou João Paulo Capobianco, secretário de Biodiversidade e Florestas do MMA.

“Outros biomas brasileiros – Cerrado, Pantanal, Campos Sulinos e Região Costeira – também deverão ser contemplados com a criação de Grupos de Trabalho específicos”, disse.

Participaram ainda do encontro o secretário-executivo do MMA, Claudio Langone, o presidente do Ibama, Marcus Barros, o secretário de Desenvolvimento Sustentável do MMA, Gilney Vianna, o diretor de Proteção Ambiental do Ibama, Flávio Montiel, dezenas de representantes de entidades ligadas à RMA - Rede de ONGs da Mata Atlântica, novos gerentes do Ibama dos Estados da Bahia, do Rio Grande do Norte, de Pernambuco, do Paraná e de São Paulo, entre outros.A reunião foi uma iniciativa do Ministério do Meio Ambiente, do Ibama e da RMA.

Grupo de Trabalho do Bioma Mata Atlântica :

-2 representantes Ministério do Meio Ambiente (Coordenação);

- Comunidade científica, indicados pela SBPC, um da área biológica e outro da área de ciências humanas;

- Setor empresarial, um indicado pela CNA e outro pela CNI;

- 1 representante Ibama Jardim Botânico do Rio de Janeiro;

- Ministério da Agricultura Ministério da Ciência e Tecnologia;

- Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente;

- Associação Brasileira de Municípios e Meio Ambiente; - Conselho Nacional da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica;

- Organizações indígenas;

- Comunidades de pescadores artesanais;

- Comunidades quilombolas;

- 3 representantes Rede de ONGs da Mata Atlântica (um da Região Nordeste, um da Região Sudeste e um da Região Sul).

Obs. 1: as despesas relativas ao disposto na portaria correrão por conta dos órgãos e entidades representados.

Obs. 2: o GT terá prazo de um ano, podendo ser prorrogado por igual período.

Fonte: MMA

  
  

Publicado por em

Nara

Nara

09/08/2009 20:12:19
eu acho que foi uma esperiencia muito boa.