Cyted quer participar do desenvolvimento científico da Amazônia

O Programa Ibero-americano de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento (Cyted, da sigla em espanhol) anunciou que pretende contribuir para o desenvolvimento sustentável da região amazônica. Uma das primeiras medidas nessa direção será promover, ainda n

  
  

O Programa Ibero-americano de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento (Cyted, da sigla em espanhol) anunciou que pretende contribuir para o desenvolvimento sustentável da região amazônica. Uma das primeiras medidas nessa direção será promover, ainda neste semestre, uma ampla reunião com vários organismos internacionais e representantes dos países amazônicos para discutir a proposta de colaboração.

O Cyted é um programa internacional de cooperação científica e tecnológica multilateral, de âmbito ibero-americano, com 21 membros, tendo o Conselho Nacional do Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) como organismo signatário pela parte brasileira.

A instalação da secretária geral adjunta do Cyted, no Rio de Janeiro, e a nomeação do pesquisador Leonardo Uller para o cargo, garante ao Brasil um novo patamar nas negociações do Programa, consolidando-se com líder entre os países latino-americanos e buscando uma agenda comum de C&T e Inovação para toda a região.

A implantação dos Centros de Referência Ibero-americanos em Áreas Estratégicas (Crib) será uma das primeiras atividades da secretaria adjunta, diz Uller. Estas redes de cooperação reunirão instituições do mais alto nível e prestígio para realizar, de maneira compartilhada, projetos de pesquisa científica e tecnológica inovadora, segundo os objetivos do programa.

Estabelecer mecanismos de cooperação entre grupos de pesquisa das universidades, centros de P&D e empresas inovadoras dos países ibero-americanos devem multiplicar os benefícios para toda a região, ressalta Uller.O Cyted foi criado em 1984 mediante acordo inter-institucional firmado por 19 países da América Latina, Espanha e Portugal.

Seu principal objetivo é contribuir para o desenvolvimento harmônico da região ibero-americana, mediante o estabelecimento de mecanismos de cooperação entre grupos de pesquisa das universidades, centros de P&D e empresas inovadoras dos países membros, que pretendem alcançar resultados científicos e tecnológicos transferíveis aos sistemas produtivos e às políticas sociais.

Fonte: Agência Brasil

  
  

Publicado por em