Decifrado o genoma do baculovírus da lagarta da soja

Uma parceria envolvendo pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e das universidades de São Paulo (USP), de Brasília (UnB), de Mogi das Cruzes e da Flórida acaba de concluir o sequenciamento completo do genoma do vírus da lag

  
  

Uma parceria envolvendo pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e das universidades de São Paulo (USP), de Brasília (UnB), de Mogi das Cruzes e da Flórida acaba de concluir o sequenciamento completo do genoma do vírus da lagarta da soja (Baculovirus anticarsia ou nucleopoliedrovírus de Anticarsia gemmatalis).

A novidade será apresentada pela primeira vez nos dias 4 e 5 de dezembro de 2003, durante um workshop que será realizado na Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, em Brasília (DF).

Ao lado dos trabalhos de desenvolvimento de bioinseticidas para uso em campo, a Embrapa, em conjunto com cientistas dessas universidades, decidiram estudar o genoma do Baculovirus anticarsia.

O vírus da lagarta da soja foi isolado no Brasil no final da década de 1970 por uma equipe chefiada pelo pesquisador Flávio Moscardi, da Embrapa Soja (Londrina-PR). No início da década de 80 começou a ser usado no maior programa de controle biológico de pragas do mundo.

Atualmente, cerca de dois milhões de hectares de soja são tratados, por ano, com produtos à base de Baculovirus anticarsia para reduzir a infestação da lagarta da soja (Anticarsia gemmatalis), que é a principal praga dessa leguminosa em todas as regiões brasileiras.

Participarão do evento representantes dos grupos de pesquisa que efetuaram o seqüenciamento genômico, como Paolo Zanoto (USP), James Maruniak (Universidade da Flórida), José Luiz Wolff (Universidade de Mogi das Cruzes), Bergman Ribeiro (UnB), Flávio Moscardi (Embrapa Soja) e Marlinda Lobo Souza e Maria Elita B. Castro (Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia).

O workshop será realizado no Auditório Central da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, situado no Parque Estação Biológica, no final da Av. W5 Norte, Brasília-DF. A entrada é gratuita e não será necessária a inscrição prévia.

O programa completo do workshop encontra-se disponível na internet.Outras informações poderão ser obtidas pelo telefone (61) 448-4660.

No dia 4, das 8h30min às 17h, serão apresentadas palestras sobre a utilização do Baculovirus anticarsia como bioinseticida , sobre os trabalhos de seqüenciamento e determinação de estrutura do genoma do vírus e aspectos da sua biologia molecular,os estudos de infecção de células hospedeiras pelo vírus, análise da variabilidade genética e da estabilidade viral,estudos de relações entre a estrutura genômica e as funções do baculovírus e o desenvolvimento de bioprocessos para a produção de proteínas derivadas de baculovírus.

No dia 5, também das 8h30min às 17h, os participantes serão divididos em grupos de trabalho para discussão e proposição de futuros projetos e colaborações nacionais e internacionais e de estratégias para obtenção de financiamentos para a continuidade dos trabalhos.

Fonte: Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia

  
  

Publicado por em