Dener José Giovanini, do Brasil, ganhou o prêmio Sasakawa

Xie Zhenhua da China, este ano ganhador do prestigioso prêmio ambiental Sasakawa outorgado pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), tem trabalhado incansavelmente dirigindo ao país mais populoso e que apresenta a economia em crescime

  
  

Xie Zhenhua da China, este ano ganhador do prestigioso prêmio ambiental Sasakawa outorgado pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), tem trabalhado incansavelmente dirigindo ao país mais populoso e que apresenta a economia em crescimento mais rápida do mundo, numa direção ambientalmente mais positiva.

Ganhou o prêmio junto com Dener José Giovanini, do Brasil, cuja iniciativa para deter o tráfico ilegal da vida silvestre converteu-se num modelo não só para América Latina como para todo o mundo em processo de desenvolvimento.

O prêmio tem um valor de $200,000 dólares, será dividido em partes iguais aos ganhadores, e está considerado como um dos prêmios ambientais de maior prestígio no mundo.

O Sr. Xie, Vice-Diretor Executivo do Conselho Chinês para a Cooperação Ambiental da China (CCEID) e Ministro de Estado para a Administração Chinesa de Proteção Ambiental (SEPA) receberá o prêmio do Secretário-Geral das Nações Unidas, Kofi A. Annan, em 19 de novembro de 2003.

Durante a cerimônia especial que se realizará na Sociedade Histórica de Nova York, o Sr. Xie se apresentará junto com o Sr. Giovanini, Fundador da Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres (RENCTAS).

Klaus Toepfer, Diretor Executivo do PNUMA, disse : “Realmente é um honor premiar o Sr. Xie e o Sr. Dener Giovanini, com o Prêmio Ambiental Sasakawa.

Ambos demonstraram como os problemas tão complexos e aparentemente sem solução que enfrentam o mundo podem ser resolvidos, um a nível governamental e o outro a nível social. Ambos demonstraram uma visão, uma paciencia, um pragmatismo e uma percepção da necessidade de contratar e animar a numerosos atores e sócios, para empreender o desenvolvimento sustentável.”

Há pouco, não era um risco considerar o crescimento econômico tão dramático da China como uma ameaça para o meio ambiente e para a saúde da região e do mundo. Ao trabalhar com governos nacionais, regionais e locais, o Sr. Xie demonstrou que isto não era o caso. Demonstrou, que o crescimento econômico pode ocorrer sem o sacríficio da água, do ar e da terra, comentou o Sr. K Toepfer

Como o Sr. Xie tao claramente indicou em seu discurso sobre Produçao e Consumo Sustentáveis durante a reuniao do Conselho de Administraçao de fevereiro passado, “deveriamos tomar o caminho da economia da reciclagem baseado no uso eficiente de recursos e na proteçao do meio ambiente” e, somente assim, teríamos uma chance de alcançar o desenvolvimento sustentável, disse o Sr. Topfer.

“Os logros do Sr. Giovanini obtidos para deter o tráfico ilegal da vida silvestre, ressaltam a maneira em que as soluções creativas para um dos comércios ilegais mais grandes do mundo podem ser exitosas, se a causa principal – chamada pobreza – também é atacada. Seu êxito é ainda mais extraordinário ao considerar-se as ameaças de morte e de intimidação que recebeu, para que fracassase seu projeto” comentou o Sr. Toepfer.

Sr. Xie Zhenhua

Por mais de duas décadas, o Sr. Xie Zhenhua comprometeu-se com a proteção ambiental, primeiro trabalhando na Divisão de Radiação do que antes era a Agência da Proteção Ambiental Nacional, e converteu-se, em 1998, em Ministro da nova agência, a SEPA.

Os rumos que enfrenta o meio ambiente da China, são o resultado do extraordinário crescimento econômico do país, que nos últimos anos foi maior que o oito por cento anual.

Para que China tenha alcançado tal crescimento, lutando ao mesmo tempo com temas como a contaminação da água, do ar e a conservação da vida silvestre, devem-se em grande parte, ao entusiasmo mantido e à visão do Sr. Xie.

Como resultado das medidas implementadas pela SEPA, em cooperação próxima com outros departamentos governamentais e autoridades locais, as cifras oficiais do governo mostram como os níveis de contaminação estão caindo ano com ano.

Uma das contribuições mais importantes do Sr. Xie, foi persuadir seus colegas, tanto dentro como fora do governo, nacionais e internacionais, de que o crescimento econômico não pode durar se não considerar-se a proteção do meio ambiente.

Ele realmente liderou a necessidade de um desenvolvimento sustentável, de um desenvolvimento que respeita às pessoas e à vida silvestre, isto desde antes que estas palavras fossem de uso comum.

Em 1994, esforçou-se para introduzir projetos de Tratamento de Água Contaminada na Bacia do Rio Huai, do qual 200 milhões de pessoas obtêm água potável.

Em 1996, enquanto o Sr. Xie, trabalhava com governos locais e departamentos econômicos, ajudou na eliminação de processos, equipamentos e produtos contaminantes obsoletos relacionados com mais de 10.000 outras empresas pequenas e médias.

Isto ajudou a mudar a indústria manufaturera da China, por indústrias e produtos que contaminam pouco e que não requerem de tantos recursos.Outros de seus notáveis logros incluem a promoção de áreas e reservas protegidas. Atualmente China conta com mais de 1.700 reservas naturais que cobrem aproximadamente 13% do país.

Foi um honor para o Sr. Xie, realizar a mudança do caminho de um projeto de gás natural, o qual originalmente estava planejado para atravessar uma reserva estabelecida para proteger a um dos últimos camelos Bactrianos silvestres do mundo. Graças a seus esforços e com um custo de 25 milhões de dólares, mudou o rumo do projeto.

Tomou um papel ativo e pessoal na promoção das cidades-modelo, as quais combinam o crescimento econômico com a proteção ambiental. Atualmente, existem aproximadamente 32 destas cidades na China, incluindo a Dalain, Shenzhen e Xiamen.

Durante sua gestão na NEPA e SEPA, foram decretados na China sete leis nacionais fundamentais, relacionadas com temas referentes à contaminação do ar e os resíduos sólidos, mais de 30 regulações ambientais e mais de 400 estándares ambientais.

O Sr. Xie dirigiu o envolvimento da China em tratados ambientais internacionais, incluindo o Protocolo de Montreal, o qual trata da proteção da capa de ozono. Entre as medidas, foram incluidos substitutos de baixo custo, para os químicos que danificiam a capa de ozono.

O Banco Mundial estima que a quantidade total de químicos que danificam a capa de ozono, emitidos por China e que serán substituídos, somam à metade do total das substâncias a serem substituídas no mundo em desenvolvimento.

Crente árduo de que o diálogo e a cooperação entre nações podem ajudar a resolver problemas ambientais compartilhados, o Sr. Xie propiciou que China assinasse acordos com mais de 30 países, e no último ano, em Beijing, ajudou a reunir por primeira vez, os Ministro do Meio Ambiente da Ásia e da Europa.

Hoje o Sr. Xie comentou: “Este prêmio representa o reconhecimento completo e a ratificação pelas Nações Unidas e pela comunidade internacional dos esforços realizados e logros obtidos no campo da proteção ambiental e do desenvolvimento sustentável”.

Sr. Dener Giovanini

Anualmente, aproximadamente 38 milhões de animais, desde papagaios e araras até micos e répteis são comercializados ilegamente no Brasil, cubrindo a demanda de colecionistas e laboratórios de todo o mundo.

Segundo estimativas, o comércio ilícito de animais silvestres no mundo é, depois das drogas e armas, o terceiro em tamanho. Só no Brasil, o valor do comércio estima-se em 1.5 bilhões de dólares anuais.

O comércio não só exerce pressão sobre a vida silvestre, que já sofre devido a outras ameaças ambientais, mas que continua num ciclo de dependência entre outras seções da população brasileira, que por gerações vive da caça e da pesca nos bosques.

O ciclo é acelerado com a urbanização rápida e pressões que dificultam cada vez mais a busca de comida. Para assegurar sua supervivência, muitos dedicam-se à caça ilegal e furtiva.

Em 1999, o Sr. Giovanini estabeleceu um esquema revolucionário que serve para frear e finalmente terminar com este tráfico ilegal. Representa uma grande promessa para outros países em desenvolvimento, que enfrentam ameaças similiares.

Foi chamada Rede Nacional para o Combate ao Tráfico de Animais Silvestres, RENCTAS, a rede se dirige tanto à causa como ao efeito do comércio ilegal contando com o apoio do público e oferecendo uma forma de vida alternativa relacionada com a vida silvestre para os possíveis caçadores furtivos.

Um elemento importante neste esquema, é servir como conexão entre a polícia e oficiais da alfândega, ajundando-os com uma rede nacional com mais de 230 veterinários voluntários que se encarregam de cada animal confiscado no aeroporto, estrada ou durante uma batida policial, receba o melhor cuidado possível.

A RENCTAS passa a informação das ligações recebidas à polícia e ao pessoal da alfândega, ajudando a que aumente o número de animais confiscados. Uma página web especial foi criada para que possa receber informações vía eletrônica. Atualmente recebe 150 ligações diárias. Desde a sua criação, este esquema já deteve 100 indivíduos.

RENCTAS pensa também, que o treinamento e a conscientização pública são primordiais para combater o comércio ilícito. Por um período maior de dois anos, treinou a mais de 1600 agentes governamentais, incluindo pessoal da polícia e da alfândega.

A Rede também ajudou a reabilitar tanto aos delinqüentes como aqueles de baixos recursos que se involucraram no tráfico ilegal da vida silvestre. Em colaboração com o Zoológico Nacional do Brasil, pessoas que alguma vez foram caçadores furtivos foram educadas para desenhar o habitat e cuidar dos animais silvestres.

Isto ajudou na criação de um número de centros para cuidado dos animais. O número de pessoas treinadas através destes programas cresceu de um 35 em 1999 a quase 900 em 2001.

A medida de RENCTAS de promover um acercamento multifacetado, criativo e exitoso com o tráfico da vida silvestre é que a Rede não só atrai a atenção dos meios, mas que agora orgulhosamente anuncia, que já conta com 600 sócios para Organizações Não Governamentais e com 39. 000 indivíduos.

Hoje, o Sr. Dener comentou: “O Prêmio PNUMA Sasakawa ressalta um problema que esteve nas penumbras no Brasil. Certamente, o prêmio não só dará a este problema uma maior visibilidade, mas também fortalecerá nossos esforços para superar-lo. Queremos que o mundo saiba, que estamos apostando numa luta entre forças desiguais e que estamos lutando contra o poder econômico do crime organizado que está destruindo a nossa fauna.

Esperamos que todos compromentam-se com esta causa. A Biodiversidade é o nosso patrimônio mais valioso que podemos entregar às futuras gerações e está em nós, preservar-lo.”

Fonte: RENCTAS

  
  

Publicado por em