3ª edição do Projeto Hortaliças é apresentada aos produtores rurais de Guapiara e região

Tem o objetivo de promover treinamentos que orientem os agricultores e trabalhadores sobre as boas práticas agrícolas e comerciais.

  
  
Equipe Projeto Hortaliças / Texto Assessoria

Para contribuir com o desenvolvimento sustentável, garantir a qualidade dos alimentos, a segurança e a saúde do trabalhador rural, incentivar a destinação correta das embalagens e a proteção ao meio ambiente, a ANDEF - Associação Nacional de Defesa Vegetal e a FIC - Faculdades Integradas Cantareira, em parceria com as empresas Arysta LifeScience, BASF e Syngenta lançaram no dia 13 de dezembro em Guapiara, interior de São Paulo, a terceira edição do projeto “Hortaliças: alimento seguro e saudável”.

O Projeto, criado há 3 anos, tem o objetivo de promover treinamentos que orientem os agricultores e trabalhadores sobre as boas práticas agrícolas e comerciais.

Segundo Maurício Tachibana, Presidente da Câmara de Hortaliças do Estado de São Paulo, este trabalho tem muito a contribuir para a região. “Guapiara e cidades vizinhas são as principais distribuidoras de tomate do CEAGESP - Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo. Para que a qualidade dos produtos seja garantida ao consumidor, as boas práticas devem começar pelo agricultor”, afirma Tachibana.

A abertura reuniu cerca de 100 produtores rurais que acompanharam as primeiras palestras sobre resíduos de defensivos agrícolas e aspectos críticos da pulverização. Thaís Santiago, Engenheira Agrônoma e de segurança de trabalho e consultora da ANDEF, explica que os produtores devem participar de todas as atividades e etapas do Projeto, acumulando freqüência de no mínimo 20 horas.

“O treinamento atende a Norma Regulamentadora (NR 31), de Segurança e Saúde no Trabalho na Agricultura, como: rotulagem e sinalização de segurança, medidas higiênicas durante e após o trabalho, tecnologia de aplicação e uso de equipamentos de proteção individual, isto certifica as atividades e desperta a consciência para as vantagens das boas práticas agrícolas tanto para a saúde humana e proteção do meio ambiente, quanto para o consumo dos produtos. Já neste primeiro dia, um grupo de agricultores solicitou mais informações sobre Tecnologia na Aplicação, isso já nos dá uma idéia do retorno”, conta satisfeita a engenheira agrônoma.

Cerca de 150 propriedades receberão a equipe do projeto que espera completar somente a parte do treinamento em quatro meses. O Prefeito de Guapiara, Flávio de Lima, e a Primeira Dama, Rita de Cássia Zuconi Lima, estiveram presentes no evento de lançamento do projeto e ressaltaram a necessidade de acompanhar o trabalho proposto, além do período do curso.

“Nossa economia é baseada na agricultura familiar e essas ações conjuntas incentivam a mudança nas práticas agrícolas, e garantem a capacitação do agricultor. No entanto, é importante verificar se o que foi aprendido está sempre sendo colocado em prática. Trata-se de um trabalho contínuo”, destacou Lima.

Segundo Dirceu Dias Teixeira, Diretor de Serviços Agrícolas da Secretaria de Agricultura de Guapiara, a região é extremamente carente de informação e isso dificulta o desenvolvimento da sua principal atividade agrícola, que é a horticultura.

“Com o lançamento do Projeto Hortaliças e a parceria de empresas como a Arysta LifeScience, BASF e Syngenta, estamos confiantes de que agora a atividade terá o impulso necessário e os produtores serão orientados adequadamente sobre coleta de material tóxico e cuidados com o meio ambiente”, afirma. Guapiara possui mais de mil produtores, que produzem principalmente tomate, pimentão, pepino e vagem.

Liria Hosoe, coordenadora de Stewardship e Registro da Arysta LifeScience, esteve no lançamento do projeto, apoiando a iniciativa. “A presença dos agricultores no evento realizado no último sábado, é apenas uma demonstração dos interesses e das necessidades por orientações que possibilitem o melhor desenvolvimento das lavouras da região de Guapiara. O projeto Hortaliças, certamente é um trabalho diferenciado que apresentará resultados efetivos e que contribuirá com o desenvolvimento da agricultura do país”, conclui.

Fonte: Texto Assessoria

  
  

Publicado por em