Pantanal produzirá carne bovina sustentável

A carne orgânica certificada é produzida a partir de um sistema produtivo ambientalmente correto, socialmente justo e economicamente viável. Atualmente, apenas pecuaristas dos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul produzem carne certificada

  
  
São 26 fazendas, aproximadamente 131 mil hectares em pastagens e cerca de 99 mil cabeças de gado que serão certificadas

Diante da crescente demanda por este nicho de mercado, a chamada Carne Sustentável do Pantanal será o primeiro produto da parceria entre o grupo Korin (BeefPoint) e a Associação Brasileira de Pecuária Orgânica (ABPO).

O acordo foi formalizado entre o diretor executivo da Korin, Reginaldo Morikawa, e o presidente da ABPO, Leonardo Leite de Barros. De acordo com esse último, a Carne Sustentável do Pantanal estará disponível no mercado em fevereiro de 2013.

O apelo da marca será de uma carne bovina com uso mínimo de produtos químicos, com maciez, sabor, e preservação do Pantanal.

A parceria envolveu a formulação de um protocolo para o processo produtivo e industrial, que prevê a garantia da segurança alimentar e da padronização do produto final. Entre os exemplos de aplicação do protocolo estão a ausência de ureia no sistema produtivo, o uso de qualquer vermífugo sistêmico limitado para somente uma vez na vida do animal, e até os 12 meses. A rastreabilidade também faz parte do processo produtivo, com todos os passos documentados visando garantir a origem geográfica.

Histórico
As conversações entre as partes remontam a 2011, quando representantes da empresa visitaram a capital sul mato-grossense, Campo Grande, e apresentaram sua filosofia de produção à Associação. O presidente da ABPO explicou que houve bastante sinergia, pois também é orientado para a produção sustentável e culturas orgânicas. “A partir daí, a Korin visitou as fazendas associadas à Associação no Pantanal e eu também fui ao centro de produção orgânica da Korin em Ipeúna-SP”, contou Barros.

Para o presidente da ABPO, foi uma ótima oportunidade, pois a Associação sempre busca criar e oferecer ao mercado um novo produto, e a Korin possui pontos de venda em todo o país, potencializando o projeto. Atualmente a ABPO é fornecedora de carne bovina orgânica para o JBS, a Swift Orgânico. Já para o diretor da Korin, como a ABPO já é fornecedora da carne orgânica, a experiência e o processo produtivo poderiam ser adaptados e aproveitados conforme as diretrizes da Korin, com posicionamento de produtos saudáveis e orgânicos desde 1995.

Para Michael Becker, superintendente de Conservação do WWF-Brasil, essa iniciativa é inovadora e traz para outro patamar a produção ‘verde’. “O WWF fica muito feliz com esse projeto de conservação, da pecuária orgânica, que deve resultar em impactos positivos em outras áreas da indústria e da cadeia. Esperamos que o consumidor final dê sua contribuição ao meio ambiente ao investir na produção responsável”.

Carne orgânica certificada
A carne orgânica certificada é produzida a partir de um sistema produtivo ambientalmente correto, socialmente justo e economicamente viável. Atualmente, apenas pecuaristas dos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul produzem carne orgânica certificada no país.

São 26 fazendas, aproximadamente 131 mil hectares em pastagens e cerca de 99 mil cabeças de gado. Desde julho de 2003 o programa Pantanal para Sempre trabalha com o fomento da pecuária orgânica certificada como alternativa de produção sustentável para a região.

No estado do Mato Grosso do Sul, as ações são desenvolvidas em parceria com a Associação Brasileira de Pecuária Orgânica (ABPO) e têm por objetivo estruturar a cadeia produtiva da carne orgânica no Pantanal.

A Associação Brasileira de Pecuária Orgânica (ABPO) foi criada em 2001 por um grupo de pecuaristas em sua maioria descendentes de famílias historicamente envolvidas com o desenvolvimento da região. Sediada em Campo Grande (MS), a associação é composta por um grupo de produtores rurais preocupados com a viabilidade econômica de seus empreendimentos e com a manutenção do equilíbrio ambiental e social da região.

Já a Korin comercializa mais de 60 variedades de frutas, verduras e legumes, além de café, mel e frango orgânicos. Abate atualmente quatro milhões de frangos/ano e possui 40 mil galinhas poedeiras para produção e venda de ovos. A Carne Sustentável do Pantanal será seu primeiro produto de carne bovina.

Fonte: WWF-Brasil

  
  

Publicado por em