Poema conquista prêmio pela contribuição ao desenvolvimento sustentável na Rio+10

O projeto Poema – Pobreza e Meio Ambiente na Amazônia recebe, neste sábado, 31 de agosto, em cerimônia especial durante a Conferência Mundial de Desenvolvimento Sustentável (Rio + 10), em Johannesbourgo, na África do Sul, um prêmio pela contribuição

  
  

O projeto Poema – Pobreza e Meio Ambiente na Amazônia recebe, neste sábado, 31 de agosto, em cerimônia especial durante a Conferência Mundial de Desenvolvimento Sustentável (Rio + 10), em Johannesbourgo, na África do Sul, um prêmio pela contribuição ao desenvolvimento sustentável.

Realizado em Belém, no Pará, o projeto possibilitou o
aproveitamento das fibras naturais do coco como matéria-prima para a indústria automobilística e outros segmentos
industriais.

Entre 120 indicações, provindas de 37 países, 10 parcerias foram selecionadas para receber este prêmio de reconhecimento pela contribuição para o desenvolvimento sustentável, promovido pela Câmara de Comércio Internacional (ICC) em associação com o Programa de Meio Ambiente das Nações Unidas (UNEP).

O projeto Poema, desenvolvido em parceria pela DaimlerChrysler, Universidade Federal do Pará e Unicef, desde 1992, trouxe benefícios tanto ecológicos, quanto econômicos e sociais.

Foram cumpridos, simultaneamente, os propósitos de freiar a devastação dos ecossistemas amazônicos, fixar e dar trabalho à população local e promover a utilização de matérias-primas renováveis.

A parceria da DaimlerChrysler no projeto vai ao encontro à política ambiental mundial do Grupo de produzir veículos o mais compatíveis com o meio ambiente e reciclável possível, e também demonstra o compromisso da companhia com o desenvolvimento de ações de caráter social.

Poema também tem significativa contribuição social

Do ponto de vista social, o projeto Poema ajudou a combater a pobreza e a melhorar as condições de vida da população rural, contribuindo, ao mesmo tempo, para a preservação da floresta amazônica, uma vez que propõem a utilização sustentável dos recursos naturais.

Famílias de pequenos agricultores fornecem cascas de coco para unidades locais de processamento de fibras pertencentes à comunidade. Estas cooperativas fornecem as fibras processadas a Poematec, uma empresa, inaugurada em março de 2001, em Belém, no Pará, que fabrica diversos produtos, entre os quais peças para a indústria automobilística.

A fibra de coco é atualmente utilizada na fabricação de peças como encostos de cabeça, pára-sol interno, assentos e encostos de bancos, que hoje equipam os veículos da marca Mercedes-Benz produzidos no Brasil: automóveis Classe A, fabricados em Juiz de Fora (MG), e veículos comerciais, produzidos em São Bernardo do Campo (SP). Natural e renovável, a fibra de coco substitui outra matéria-prima não reciclável, o poliuretano.

Várias vezes premiado

A DaimlerChrysler do Brasil já recebeu vários prêmios pela atuação no projeto Poema, seja por sua contribuição social, ao meio ambiente ou destaque de marketing.

Em agosto do ano passado, a empresa foi contemplada com o Prêmio Eco 2001, na categoria Conservação e Educação Ambiental. Concedido pela Câmara Americana de Comércio (Amcham – SP), o prêmio visa reconhecer a atuação socialmente responsável de empresas que efetivamente contribuem para o desenvolvimento e a melhoria das condições de vida na sociedade.

Também no ano passado, em novembro, a empresa conquistou o prêmio Marketing Best 2001, promovido pela Fundação Getúlio Vargas, pelo MadiaMundoMarketing e pela Editora Referência, responsável pela publicação da revista Marketing.

Fonte: Ass.Imprensa DaimlerChrysler do Brasil.

  
  

Publicado por em