Projeto de desenvolvimento sustentável será lançado no rio Madeira

Projetos de pesquisadores da Embrapa Rondônia (Porto Velho-RO) poderão ser aproveitados em uma iniciativa do Ministério do Meio Ambiente (MMA) na Amazônia Legal. Na última semana, uma equipe formada por pesquisadores e consultores do Ibama, MMA, Embrap

  
  

Projetos de pesquisadores da Embrapa Rondônia (Porto Velho-RO) poderão ser aproveitados em uma iniciativa do Ministério do Meio Ambiente (MMA) na Amazônia Legal.

Na última semana, uma equipe formada por pesquisadores e consultores do Ibama, MMA, Embrapa Rondônia e pela ONG Centro de Pesquisas de Populações Tradicionais (CPPT Cuniã), destinada a estudos e pesquisas com enfoque na cultura, meio ambiente, relação homem-natureza e o modo de vida de populações tradicionais, iniciaram um projeto junto a comunidades ribeirinhas do rio Madeira.

Foram visitadas na região, conhecida como `Baixo Rio Madeira`, aproximadamente 10 comunidades, com média de 40 famílias em cada uma. As ações integram o Projeto de Negócios Sustentáveis (PNS), do Ministério do Meio Ambiente, que prevê o esenvolvimento de ações sustentáveis em comunidades extrativistas na Amazônia.

O objetivo é apoiar iniciativas promissoras nessas comunidades, levantando potencialidades com respeito aos recursos oferecidos pela floresta, agregando valor à produção e estimulando políticas de comercialização.

Após uma semana de trabalhos em campo, a equipe começou a identificar nesta quarta-feira, 23, na Embrapa Rondônia, atividades que podem ser estimuladas para a melhoria da qualidade de vida das comunidades, que já percebem os efeitos negativos da exploração irracional da floresta e da agricultura. `A maioria dos ribeirinhos trabalham sem consciência sobre os riscos do uso de agrotóxicos nas pequenas lavouras, feitas nas margens do rio.

Muitos hectares de matas ciliares já foram ocupados por diversas culturas e áreas degradadas aumentam consideravelmente`, apresenta o biólogo e membro da CPPT Cuniã Sílvio Vargas Porto.

Entre as potencialidades diagnosticadas estão o cultivo do açaí, babaçu, castanha-do-brasil, extração do látex, apicultura, piscicultura, extração de óleo de copaíba e andiroba, artesanato, ecoturismo e incentivo à agricultura de subsistência, fundamentada principalmente nas culturas de melancia, feijão de praia e milho.

`A Embrapa Rondônia terá um papel primordial nesse projeto de apoio às comunidades, sugerindo tecnologias sustentáveis e conscientizando as famílias sobre métodos alternativos de produção e controle de pragas e doenças nas lavouras. Outra linha de atuação da empresa poderá ser a recuperação das áreas degradadas`, analisa o biólogo.

Nas margens dos rios, onde as matas ciliares já foram retiradas, é necessário, na visão de Marília Locatelli, pesquisadora da Embrapa Rondônia na área de Florestas e Solos, o plantio de árvores, seguindo determinação legal.

Os pesquisadores João Paulo Guimarães Soares, da área de Zootecnia, e Rogério Sebastião Corrêa, da área de Ciência do Solo, sugerem a formação de agroindústrias de leite em algumas comunidades que trabalham com o produto, como a do Cujubim, onde a Embrapa Rondônia já desenvolve projetos, abastecendo famílias ribeirinhas.

Outra idéia, para João Paulo, seria a criação de frangos coloniais em comunidades que não trabalham com animais de grande porte. `A alternativa é viável porque pode ser implantada de maneira sustentável e
atender às demandas dos povos ribeirinhos`, diz. `Se estimulada, poderia abastecer o mercado de Porto Velho`, adianta.

O consultor do Ministério do Meio Ambiente Marcelo Nunes, que atua no desenvolvimento do Projeto de Negócios Sustentáveis, diz que para a próxima etapa estão previstos a identificação de parceiros potenciais
para o desenvolvimento das atividades, estabelecer estratégias de mercado, como logística e técnicas de produção para os produtos, promover cursos de capacitação e organizar seminários de integração
entre as comunidades.

Fonte: Embrapa

  
  

Publicado por em

EUNICE SILVIA DE OLIVEIRA

EUNICE SILVIA DE OLIVEIRA

07/03/2009 14:01:27
Gostei dos planos de desenvolvimento para o nosso Estado, principalmete para Porto Velho que há muito tempo esta precisando de pessoas que trabalhem em prol do municipio para ajudar, principalmente aos ribeirinhos que são pessoas que mais necessitam de informações e aprendizagem...

Bruna

Bruna

28/10/2008 20:45:06
adorei esse site