Projetos sócio-ambientais do Ceará são aprovados em edital nacional

Os projetos selecionados atuam em áreas como agroecologia, ovinocaprinocultura e a cadeia produtiva da carnaúba, com ênfase para o manejo sustentável

  
  

Seis entidades cearenses que contribuem para melhorar as condições de competitividade e sustentabilidade de micro e pequenos empreendimentos e de produtores rurais vão receber recursos financeiros e apoio tecnológico do Sebrae Nacional. Elas participaram da chamada nacional que selecionou propostas com foco em políticas ecologicamente corretas.

Os projetos selecionados atuam em áreas como agroecologia, ovinocaprinocultura e a cadeia produtiva da carnaúba, com ênfase para o manejo sustentável. Apesar da chamada ser nacional, o projeto priorizou a aplicação dos recursos nas regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste. Juntas, elas ficaram com 70% dos recursos globais, cabendo às entidades do Sul e Sudeste os 30% restantes.

As propostas prevêem apoio financeiro de, no máximo, R$ 100 mil, sendo a participação do Sebrae limitada a 70% do valor proposto. Segundo o projeto, todas as beneficiários deve ser ligados a instituição científica ou tecnológica (ICT), pública ou privada, sem fins lucrativos, ou a uma organização não-governamental (ONG) também sem fins lucrativos e legalmente habilitada a conduzir projetos de difusão de tecnologia, com comprovada estrutura e competência.

No Ceará, seis instituições vão dividir recursos no valor de R$ 570 mil: Centro de Estudos do Trabalho e Assessoria do Trabalhador (Cetra), com um projeto de difusão de tecnologia social geradora de renda e de segurança alimentar que vai beneficiar 100 famílias de cinco comunidades; Associação Caatinga, que pretende implantar no Sertão do Canindé um projeto de recuperação de áreas degradadas através de sistemas agroflorestais para o cultivo de mamona; Núcleo de Iniciativas Comunitárias (NIC), que vai implantar 11 hortas agroecológicas e quintais produtivos em oito municípios do Maciço de Baturité; Centro de Estudos, Pesquisas e Assessoria Comunitária (Cepa), que vai investir no desenvolvimento sustentável da cadeia produtiva da carnaúba no Sertão do Canindé; Embrapa Caprinos, que vai dar ênfase à capacitação de pequenos produtores no acabamento de burregos, na época da seca, em sistemas agrossilvipastoris no Semi-Árido nordestino; e Centro de Estudos e Apoio ao Trabalhador e Trabalhadora, que vai trabalhar com 90 famílias do distrito sobralense de Jordão, na transição da agricultura tradicional para a agroecologia, em atividade econômica integrada, geradora de alimentação de qualidade, trabalho e cidadania.

Serviço:
Sebrae no Ceará - (85) 3255-6600

Fonte: Agência Sebrae de Notícias

  
  

Publicado por em