Desmatamento na amazônia cresce em ritmo menor,afirma a ministra Marina Silva

Ações de fiscalização do ministério do Meio Ambiente conseguiram reduzir o índice de desmatamento da floresta amazônica. O aumento do desmatamento que, em 2001 foi de 28%, caiu para 2% em 2003. Na prática, isso significa que o desflorestamento continua au

  
  

Ações de fiscalização do ministério do Meio Ambiente conseguiram reduzir o índice de desmatamento da floresta amazônica. O aumento do desmatamento que, em 2001 foi de 28%, caiu para 2% em 2003. Na prática, isso significa que o desflorestamento continua aumentando, mas vem crescendo em ritmo bem menor que o registrado em anos anteriores.

Embora os índices sejam animadores, a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, avalia que os 22.750 quilômetros da floresta amazônica que foram desmatados representam o segundo maior índice já registrado na história, inferior apenas a 1995, quando foram desmatados mais de 29 mil quilômetros.

`É um número altamente preocupante, mas a queda nos dá ânimo para tratar de desmatamento`, disse durante audiência pública na terça-feira (25/5), no Senado.

Marina Silva informou que 90% da área desmatada foram desflorestados pelo Mato Grosso (44%), seguido do Pará (31%) e Rondônia (15%). Segundo a ministra, o número de ações de fiscalização aumentou.

Enquanto em 2002 foram realizadas 19 grandes operações de fiscalização, em 2003 foram operacionalizadas 32 operações.

`Uma delas impediu o desmatamento de 50 mil hectares da floresta`, lembrou a ministra, observando que 90% da madeira extraída na região são extraídas utilizando técnicas de manejo inadequadas.

A ministra chamou a atenção para a expansão de atividades de pecuária, exploração madeireira e o avanço da soja, atividades que, segundo ela, contribuem para o desmatamento desordenado.

Durante audiência pública no Senado, a ministra reiterou que o governo garantiu R$ 394 milhões para serem usados no Plano de Combate ao Desmatamento da Floresta Amazônica.

Segundo a ministra, os recursos vão assegurar o fortalecimento das ações de fiscalização na região.

O ministério realizará concurso público para formar um quadro permanente de servidores e fará também concursos regionalizados para o Ibama - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis.

O objetivo dos concursos regionalizados é garantir a permanência dos servidores na Amazônia depois da nomeação. No último concurso, em que foram contratados 600 servidores, a grande maioria não se adaptou à região.

O ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes, também convidado pelos parlamentares para falar do Plano Amazônia Sustentável, declarou que o plano elaborado a pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva prevê ações de financiamento e inclusão social com gestão ambiental e ordenamento territorial.

`Não é verdade que infra-estrutura e desenvolvimento econômico impliquem depredação dos recursos naturais`, observou acrescentando que 24% da área do território amazônico são privados, 29% são áreas protegidas e 47% são áreas públicas ou devolutas. `Por isso resolver a questão fundiária é fundamental`, disse.

Fonte: Agência Brasil

  
  

Publicado por em

Tiicinhaa

Tiicinhaa

15/09/2008 15:18:52
eu acho que o desmatamento da amazonia táá beem melhor do que antes...
vamos lutar pelo o que é nosso.
não desmati-a