Dez empresas já estão comprometidas em divulgar emissões no meio ambiente mundiais

O World Economic Forum lançou oficialmente ontem o Registro Mundial de Gases que causam o Efeito Estufa (Global Greenhouse Gas Register -GHG), uma nova iniciativa global para estimular a divulgação e o gerenciamento por parte das empresas de suas emissõe

  
  

O World Economic Forum lançou oficialmente ontem o Registro Mundial de Gases que causam o Efeito Estufa (Global Greenhouse Gas Register -GHG), uma nova iniciativa global para estimular a divulgação e o gerenciamento por parte das empresas de suas emissões no meio ambiente.

Desenvolvido em parceria com importantes empresas internacionais e organizações ambientalistas, o Registro tem a intenção de estimular a ação ambiental voluntária corporativa em todo o mundo, através da criação de um padrão global para a divulgação de inventários de emissões e objetivos de redução.

Dez empresas confirmaram seu compromisso com a divulgação da quantidade de gases que causam o efeito estufa produzidos por suas operações mundiais.

Alcoa,Anglo American,Cemex, Holcim, HP, Lafarge, RAO UESR, RWE, ScottishPower e Vattenfall comprometeram-se a participar do Registro GHG do World Economic Forum.

Essas empresas, juntas, são responsáveis por cerca de 800 milhões de toneladas de equivalentes de dióxido de carbono por ano (aproximadamente 5% das emissões mundiais do Anexo -1GHG).

A partir de hoje, as empresas participantes podem informar dados no Registro com base na Internet. Uma vez que os dados da empresa forem verificados e aceitos pelo Forum, eles serão exibidos no site do Registro; o Forum antecipa que os dados iniciais serão colocados no início de fevereiro.

“Muitas empresas têm recebido pedidos de seus acionistas, governos e comunidade para que tomem atitudes voluntárias para gerenciar seu impacto no meio ambiente, mas até agora não havia nenhuma plataforma para a divulgação pública de tais informações em uma base mundial e comparável.

O Registro Mundial GHG é um esforço colaborativo de empresas e comunidades ambientalistas para criar um tipo de estrutura geralmente aceita que possa estimular uma resposta mais ampla do empresariado em todo o mundo e dar aos investidores uma compreensão mais clara dos riscos relacionados com o gás carbônico em
seus portifólios”, disse Richard Samans, Diretor Administrativo do Instituto para Parceria e Governança do World Economic Forum.

Bom Senso Empresarial

Os participantes do Registro reconhecem que já se sabe o suficiente sobre mudanças climáticas para garantir ações de sua parte. Além das considerações de preocupação
ambiental e boa cidadania corporativa, ao realizar inventários as empresas podem também identificar maneiras para melhorar sua produtividade e eficácia em recursos energéticos;apoiar o desenvolvimento de políticas flexíveis e orientadas para o mercado, como comércio de emissões ou pesquisa de tecnologia; e preparar-se para lidar com as exigências regulatórias futuras.

`A Deloitte compromete-se em ajudar clientes a responderem aos riscos e oportunidades empresariais mundiais. Muitos de nossos clientes identificaram o indicador e o Registro GHG como uma parte importante de suas práticas futuras de relato.

Estamos trabalhando com o World Economic Forum para desenvolver uma ferramenta prática que auxiliará na divulgação de seus inventários GHG de uma forma que seja útil aos usuários de tais informações e não crie um estorvo desnecessário às empresas,” disse William G. Parrett, CEO, da Deloitte Touche Tohmatsu.

“A Anglo American reconhece totalmente os desafios para seus negócios e para a sociedade em geral que surgem das emissões de gases que causam o efeito estufa. Estamos compromissados em reduzir emissões de unidades através do foco na eficácia em recursos energéticos, da melhoria contínua da tecnologia e das operações, e aumentando a conscientização e a compreensão dos desafios onde quer que operemos.

O Registro representa uma oportunidade para contribuirmos para uma maior transparência corporativa e para “benchmark” nossa performance em relação aos outros”, disse Dr. John Groom, vice-presidente Sênior de segurança, saúde e meio ambiente da Anglo American.

“O compromisso da HP com o Registro Mundial de Gases que causam o Efeito Estufa do World Economic Forum é somente um exemplo de como encaramos os desafios ambientais, sociais e econômicos da globalização”, explicou Walt Rosenberg,vice-presidente de responsabilidade corporativa, Social e Ambiental da HP.

“Este Registro apresenta uma oportunidade para aumentar a transparência de nossas operações e demonstrar o progresso de nossos programas de mudanças climáticas.”

“Por boas razões empresariais, a Lafarge comprometeu-se em reduzir suas emissões de CO2 bem além dos negócios, como de costume. Por meio da inclusão de nosso ompromisso no Registro do World Economic Forum, queremos mostrar que o empresariado está tomado medidas reais para cortar as emissões de CO2 em um nível global.

Esperamos ue mais empresas também se unam a nós no Registro do Forum para ilustrar a enorme contribuição que o empresariado como um todo está fazendo”, disse Chris Boyd, Chief Executive Officer da Lafarge Italy.

“A comunidade de investimentos levará em consideração cada vez mais quais tipos de riscos relacionados com o gás carbônico as empresas estão enfrentando, e como isto pode ter um impacto sobre suas performances. O que não pára na reputação da marca e percepção de mercado, mas inclui classificações de risco, o custo do capital, bem como fluxos de caixas e receitas diretos”, disse Samans.

“Do ponto de vista da empresa, você poderia dizer que o que pode ser mensurado pode ser gerenciado. Para investidores, a natureza padronizada e consolidada das informações permitirá uma melhor análise comparativa das ações da empresa.”

Registro é bem-vindo por Organizações Não Governamentais Parceiras

“Em todo o mundo, empresas estão cientes de que as responsabilidades da cidadania corporativa não foram desanimadas pelo impasse nas negociações entre governos, e não esperaram por decisões multilaterais antes da resposta”, disse Edemar Cid Ferreira,Chairman e Fundador da BrasilConnects, Brasil.

“O Registro Mundial GHG oferece às empresas, incluindo aquelas na América Latina, a oportunidade para mostrarem seu compromisso com a conquista de resultados reais nos projetos ambientais.”

“Nós acolhemos o registro Mundial GHG, já que ele fará com que a responsabilidade corporativa pelas emissões seja mais transparente”, disse Janet Ranganathan, Diretora da Iniciativa de Protocolo de GHG, um projeto do World Resources Institute e do World Business Council for Sustainable Development.

“Do mesmo modo que as empresas usarão o
Protocolo GHG como o padrão para indicar suas emissões, o Registro GHG oferecerá uma plataforma central onde esses relatórios individuais podem ser acessados publicamente.”

“Realizar inventários e divulgar resultados é importante para qualquer programa bem-sucedido de redução de emissões; o Registro do World Economic Forum é um primeiro passo perfeito para participar deste processo”, disse Eileen Claussen, Presidente do Pew Center on Global Climate Change, EUA.

“Esta é uma iniciativa crítica sobre relato voluntário, que é a base de qualquer regime de comércio futuro”, disse Andrei Marcu, Diretor Executivo do International Emissions Trading Association (IETA), Suíça.

Aplicação baseada na Internet

O California Climate Action Registry (Registro CA), auxiliado por CH2M Hill, desenvolveu a infra-estrutura técnica para o aplicativo de relato online e base de dados do Registro Mundial GHG. A ferramenta de relato na Internet existente no Registro CA, CARROT (Climate Action Registry Reporting Online Tool) serve como a base para o Registro Mundial GHG.

“O CARROT do Registro CA foi a base ideal para nosso Registro GHG – uma plataforma clara, útil, dinâmica”, comentou Samans. “É um aplicativo de registro sólido já utilizado com sucesso por grandes empresas para rastrear e relatar suas emissões de GHG”.

Sobre o Registro GHG

O Registro de Gases que causam o Efeito Estufa foi desenvolvido em parceria com as seguintes organizações:BrasilConnects, Deloitte Touche Tohmatsu, a International Emissions Trading Association, Pew Center on Global Climate Change, parWorld Business Council for Sustainable Development, World Energy Council, World Resources Institute e World Wildlife Fund.

O World Economic Forum é a mais importante comunidade global de empresas, líderes políticos, intelectuais e outros da sociedade que tem o compromisso de melhorar o estado do mundo.

Incorporado como uma fundação, e sediado em Genebra, Suíça, o World Economic Forum é imparcial e não visa o lucro; não está ligado a interesses nacionais, políticos, ou partidários.

Fonte: Andreoli Manning, Selvage & Lee

  
  

Publicado por em

BRUNELO

BRUNELO

21/07/2011 18:36:30
Li o artigo acima e sugeriria que sempre fosse colocada uma data na qual foi publicado. Outro fato importante é que não foi possível chegar ao artigo original pela fonte citada. Poderiam incluir o site nesses casos?

Equipe EcoViagem

Equipe EcoViagem

Olá, A data do artigo sempre é publicada junto a ele, na parte de cima da matéria, a sua esquerda. Atenciosamente, Equipe EcoViagem