Dia D de Combate á Dengue mobilizou região metropolitana de São Paulo

O “Dia D de Combate à Dengue” realizado no sábado (22/2) em 38 cidades da Região Metropolitana de São Paulo e a capital promoveu uma ação conjunta entre os governos municipal e estadual, e a população, para conter o avanço da doença. O lan

  
  

O “Dia D de Combate à Dengue” realizado no sábado (22/2) em 38 cidades da Região Metropolitana de São Paulo e a capital promoveu uma ação conjunta entre os governos municipal e estadual, e a população, para conter o avanço da doença.

O lançamento da campanha contou com as presenças da prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, e dos secretários estadual e municipal de Saúde, Luiz Roberto Barradas e Eduardo Jorge. Eles inauguraram o Comitê Regional de Combate à Dengue em Perdizes, zona Oeste da cidade, e fizeram uma caminhada pelas ruas do bairro, visitando uma residência para alertar sobre os procedimentos que devem ser adotados para combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti.Marta Suplicy alertou sobre a importância da mobilização conjunta de todos os municípios da Região Metropolitana.

“Não adianta o empenho só dos paulistanos. Hoje, a cidade tem 13 casos de dengue autóctones (contraídos na própria cidade) e 120 casos importados, muitos dos quais vindos de municípios vizinhos”, disse.

O secretário estadual de Saúde, Luiz Roberto Barradas, confirmou a primeira morte provocada por dengue hemorrágica no estado desde o início do ano, no município de Itapevi, que registrou o maior número de ocorrências de dengue neste ano: 580 casos.

“Na última semana, tivemos um aumento de quase 700 registros de casos de dengue. É preciso lembrar que não são casos que aconteceram esta semana, mas em janeiro, e que estão sendo confirmados agora”, acrescentou.

As autoridades pediram à população que permita a entrada dos agentes de saúde identificados em suas residências, para ensinar os procedimentos de combate à proliferação do mosquito causador da doença.

Eles afirmaram que 80% dos criadouros do mosquito estão dentro das casas, em vasos de plantas, caixas d’água e outros recipientes com água parada.

Fonte: Agência Brasil

  
  

Publicado por em