Cerrado é tema de livro lançado durante a 20a. Bienal Internacional do Livro de São Paulo

Trata-se do resultado do trabalho de quase 50 especialistas de diversas instituições parceiras, dedicadas ao estudo de um dos mais importantes biomas brasileiros.

  
  

O pesquisador da Embrapa Cerrados, José Felipe Ribeiro, e o coordenador de Ciências do Programa de Conservação das Savanas Centrais da organização mundial The Nature Conservancy (TNC), Leandro Baumgarten, participam nesta segunda-feira, dia 18, do lançamento do livro Cerrado: Ecologia e Flora – Volume I.

Trata-se do resultado do trabalho de quase 50 especialistas de diversas instituições parceiras, dedicadas ao estudo de um dos mais importantes biomas brasileiros.

O objetivo da obra foi reunir conhecimento e contribuir com a implantação de modelos de desenvolvimento sustentável, por meio de tecnologias que possibilitem a conservação e o uso racional da biodiversidade do Cerrado.

Editada pela Embrapa Informação Tecnológica, com o apoio financeiro da TNC, a publicação, de 408 páginas, impressas em papel reciclado e capa dura, reúne as principais tecnologicas que têm sido desenvolvidas, como a criação, a ampliação e a manutenção de bancos de germoplasma para o uso em programas de melhoramento genético, caracterização florística,fitossociológica e morfológica, agronômica e a domesticação de espécies com potencial econômico.

Participaram dos estudos pesquisadores das áreas de Engenharia Agronômica e Florestal, Biologia, Botânica, Geologia, Economia, Farmácia, entre outros.

Pela linguagem e diversidade de conteúdo, o livro Cerrado: Ecologia e Flora – Volume I atende não só a cientistas, como a professores, administradores, técnicos, estudantes e à sociedade interessada em saber mais sobre o perfil do bioma e suas especies, o tipo de clima, solos, fitofisionomias, ecorregiões e unidades de conservação e sua representatividade ecológica.

Valorização:

Segundo maior bioma do Brasil, o Cerrado tem mais de 1,9 milhão de quilômetros quadrados de área que se estende por 12 estados e pelo Distrito Federal. Nele está concentrada cerca de um terço da biodiversidade do País, 5% da fauna e flora mundiais, além de ser o nascedouro dos rios que formam as três mais importantes bacias hidrográficas brasileiras (Amazônica, São Francisco e Paraná-Paraguai).

Apesar disso, em pouco mais de três décadas, metade da vegetação nativa já se perdeu na dinâmica da ocupação humana, resultante principalmente das atividades agropecuárias, do desenvolvimento urbano, da produção de carvão e de mais uma série de outras ações que avançam sobre a região.

Fonte: Lead Comunicação

  
  

Publicado por em