Dia da arvore : um futuro mais verde para o Brasil

Celebrado em 21 de setembro, o Dia da Árvore procura conscientizar as pessoas sobre a importância da natureza e de sua preservação.

  
  
Recentemente, o secretário nacional de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental, Carlos Klink, anunciou que o Brasil deve atingir a meta de reduzir o desmatamento em 84% / Divulgação

Celebrado em 21 de setembro, o Dia da Árvore procura conscientizar as pessoas sobre a importância da natureza e de sua preservação.

Nesse contexto, é importante lembrarmos que 61,5% do território brasileiro ainda é coberto por florestas, segundos dados do Ministério do Meio Ambiente.

E mais que isso: em um cenário global, nosso país possui 28,3% das florestas do planeta, conforme estudo feito pela Embrapa Monitoramento por Satélite.

Esses números nos fazem notar que o Brasil atravessa um momento positivo quando o assunto é a preservação dos biomas naturais e, por conta disso, é importante utilizarmos esta data para discutir o tema e salientar a importância do “verde” em nossas vidas.

Recentemente, o secretário nacional de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental, Carlos Klink, anunciou que o Brasil deve atingir a meta de reduzir o desmatamento em 84%, chegando a um patamar inferior a 4 mil quilômetros por ano antes de 2020, data estabelecida na Conferência do Clima de Copenhague, em 2009.

Mesmo diante desse cenário animador, é fundamental que a preocupação seja mantida e, para isso, uma pergunta deve ser feita constantemente: quais as medidas que estão sendo praticadas e que ajuda a preservar o meio ambiente?

Bem, no setor privado, uma das formas encontradas para contribuir com o país na luta contra o desmatamento é mostrar à população que a árvore em pé tem mais valor do que deitada, pois, quando preservada, transforma-se em uma perpétua fonte de renda.

Para que essa conscientização se torne possível, empresas nacionais que atuam em diferentes segmentos, como o de cosméticos e alimentos, decidiram investir em parcerias com comunidades da região amazônica em prol do desenvolvimento sustentável.

Em um trabalho conjunto, com treinamentos e capacitações, elas ensinam que é possível extrair frutos e sementes sem agredir o meio ambiente e ainda oferecer ao mercado ativos naturais com propriedades hidratantes, nutritivas e antioxidantes.

Vale ressaltar que essa é uma das iniciativas realizadas para combater o desmatamento e que o primeiro passo é enxergar que qualquer espécie viva depende das árvores para garantir a sua sobrevivência.

Ter “consciência verde” é muito mais que plantar uma muda, é respeitar o meio ambiente, investir no desenvolvimento social e na obtenção de lucro consciente. Essa é a base do tripé da sustentabilidade.

Visite: www.revistaecotour.com.br

Fonte: Malena Damasceno é Gerente de Biodiversidade da Beraca

  
  

Publicado por em