Educação ambiental na prática – alunos aprendem a reaproveitar água em Brasília

Alunos do ensino médio de uma escola de Brasília aprenderam como reaproveitar a água da destilação.

  
  

Alunos do ensino médio de uma escola de Brasília aprenderam como reaproveitar a água da destilação. O professor de química Paulo César Ramos, desenvolveu o projeto em seu mestrado da Universidade de Brasília (UNB), apresentado na dissertação "o reuso da água como tema gerador para o desenvolvimento do processo de ensino de química”.

O projeto permite que a água desperdiçada pelo destilador do laboratório da escola seja reutilizada. Segundo o professor a ideia surgiu a partir do questionamento de um dos alunos. Para cada 3 litros de água destilada, 97 litros são descartados.

O professor aceitou o desafio, “meu objetivo foi mostrar como os conhecimentos trazidos pelos alunos do seu cotidiano podem ser aplicados na construção de experimentos acadêmicos”, disse.

Juntamente com os alunos o professor aplicou os conteúdos de Química e Física aprendidos no ensino médio, levando em conta aspectos como pressão, volume e temperatura. Vinte alunos participaram da construção do aparelho, que não foi patenteado para que outros alunos de outras escolas também possam utilizá-lo.

Para a construção do aparelho foram utilizadas duas caixas de água em níveis diferentes. Para a base, o serralheiro da escola ajudou. Na primeira caixa, que fica na parte de cima, é colocada a água potável, que circula até o destilador. A caixa situada na parte de baixo recebe a água que seria descartada.

Foi necessário ainda instalar uma bomba para fazer a água potável circular. Os instrumentos utilizados no experimento fazem parte do cotidiano dos alunos, segundo Ramos. “Percebemos que na montagem a sujeira se acumulava. A próxima etapa foi fazer um filtro inspirado naqueles de piscina”, explicou.
A água potável que sobra na caixa é aproveitada para regar as plantas da escola e a água destilada é empregada na produção de cosméticos.

Fonte: Ambiente Brasil

  
  

Publicado por em

DAVID MOREIRA DA COSTA

DAVID MOREIRA DA COSTA

25/10/2011 23:36:37
Acho esse projeto furado! Trabalho há quinze anos na manutenção de destiladores tipo pilsen. Não é possivel a água ficar circulando mais que 20 minutos entorno da coluna de refrigeração sem que a mesma faça uma troca de calor, ja fiz o teste. A água começa a aquecer entorno da coluna de refrigeração, e se não existir água fria para refrigerar da coluna o destilador ficará ineficiente levando muito mais tempo para destilar o mesmo volume. Se o destilador ficar mais tempo ligado para gerar a mesma quantidade de água destilada, haverá maior consumo de energia elétrica e é trocar seis por meia dúzia e não contribuira em nada com a conservação dos recursos hídricos e ecônomicos.
A não ser que a demanda da escola seja tão pequena que não passe de meia hora ligado!! Geralamente os destiladores estão equipados com resistência acima de 3kw e consomem bastante energia! Tenho opções de adaptações melhores e já testadas. Sem contar que se a demanda for pequena é recomendavél a compra de agua já destilada, em média não passa de R$1,40 o litro.
Mas ja fico contente em saber que existem pessoas procupados com a conservação dos recursos hidricos!! Não vamos esperar a agua acabar.