Educação ambiental na Reserva Volta Velha em Itapoá tem apoio do Funturismo em Santa Catarina

A metodologia pioneira em Santa Catarina, segue o modelo do Glen Helen Outdoor Education Center, de Yellow Springs, Ohio, nos Estados Unidos, através de parceria.

  
  

As atividades realizadas, em três dias, com início na sexta-feira, trabalham de forma lúdica e prática os conteúdos de ciências naturais, ministrados em sala de aula. Segundo o diretor do Centro de Educação ao Ar Livre (CEAL), Juarez Michelotti, o diferencial do programa é trabalhar simultaneamente valores para o convívio em sociedade, como cooperação, respeito e integração social. ?O projeto é uma extensão da escola, já que agregamos a educação ambiental à educação formal. Os valores repassados para as crianças na Reserva, por meio de vivências, transcendem o conteúdo escolar, pois é uma educação para a vida?, explica Michelotti.

As ferramentas de ensino do programa são trilhas temáticas, a fauna e flora da floresta atlântica, rochas e solos da planície costeira, rios, sítios arqueológicos, estação meteorológica e até uma oca dos índios Waurás, do Xingu, utilizada para vivências da cultura desses povos. As atividades são conduzidas por um grupo de coordenadores e naturalistas além de um representante indígena. Todos capacitados em educação ao ar livre.
A metodologia pioneira em Santa Catarina, segue o modelo do Glen Helen Outdoor Education Center, de Yellow Springs, Ohio, nos Estados Unidos, através de parceria.

A instituição conta com mais de 50 anos de experiência em educação ao ar livre. A estrutura pedagógica foi adaptada à realidade brasileira pelo Centro de Educação ao Ar Livre (CEAL) da Reserva Volta Velha, em parceria com a Síntese Centro de Estudos, Aperfeiçoamento e Desenvolvimento da Aprendizagem de Curitiba, utilizando a técnica pedagógica dos Grupos de Atitudes Operativas.

A Reserva Volta e o CEAL - Centro de Educação ao Ar Livre contam com a gestão da Associação de Defesa e Educação Ambiental (ADEA) e patrocínio das empresas Marisol, Arroz Urbano de Jaraguá do Sul, Incasa de Joinville e Tecon SC de Itapoá.

Reserva
A Reserva Volta Velha é uma reserva particular do patrimônio natural (RPPN) com 1.100 hectares( cerca de 1.200 campos de futebol) de área remanescente de Florestas da Mata Atlântica, localizada a cerca de 3km do mar. Reconhecida pelo Ibama em 1992, serve de base para pesquisas, educação e ecoturismo, é considerada pela Unesco área piloto da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica para preservação de ecossistemas costeiros do Sul do País. É a única unidade de conservação localizada na cidade de Itapoá, município que ainda tem grande parte seu território coberto por vegetação nativa.

É aberta à visitação pública e oferece caminhadas nas trilhas, visita à casa de vidro no meio da floresta, sambaquis, estação meteorológica e passeios de canoa pelo rio Saí-Mirim. Em duas décadas de estudos e pesquisas ambientais, envolvendo a floresta, mamíferos e aves, a RPPN Reserva Volta Velha reúne um dos maiores acervos de conhecimentos científicos das planícies costeiras do País, organizado através de convênios de pesquisas, desenvolvidas com diversas instituições, entre elas, Universidade Federal do Paraná, Universidade Estadual de Londrina, Univille e a Antioch University e a South Florida University, dos Estados Unidos.

Fonte: Secretaria de Turismo de Santa Catarina

  
  

Publicado por em