São Paulo e Osaka promovem programa de Educação Ambiental

Ação de Educação Ambiental, desenvolvida pela Prefeitura em parceria com Osaka e a Japan Internacional Coorporation Agency, conscientiza a população à prática da redução, reutiliza&cced

  
  

Ação de Educação Ambiental, desenvolvida pela Prefeitura em parceria com Osaka e a Japan Internacional Coorporation Agency, conscientiza a população à prática da redução, reutilização e reciclagem de resíduos sólidos.

A Secretaria Municipal de Serviços realizou nesta sexta-feira (24 /08), a partir das 8h30, o II Seminário do Programa "Menos Lixo, Mais Vida" - uma ação de Educação Ambiental idealizado e desenvolvido pela Prefeitura de São Paulo em parceria com a Prefeitura de Osaka e a Japan Internacional Coorporation Agency (Jica). O programa tem como objetivo principal a conscientização da população à prática dos 3Rs: Redução, Reutilização e Reciclagem dos resíduos sólidos na capital. O evento foi no auditório do Esporte Clube Banespa (anfiteatro Paulo Goulart).

Na ocasião, foi apresentado um balanço da primeira fase do programa, elaborado por uma equipe do Departamento de Limpeza Urbana (Limpurb) e por integrantes da Jica, que constituiu na implantação de um piloto de educação ambiental e conscientização pública em três distritos da capital: Jardim São Luís, Cidade Dutra e Capela do Socorro, localizados na Zona Sul da Cidade. A ampliação do plano de ação também foi exposta, sendo que o próximo passo será na Zona Norte de São Paulo, nos distritos de Cachoeirinha e Brasilândia. Foi reservado um tempo para um painel de debates que abordou o tema "Projeção para a Educação Ambiental e Conscientização Social no Futuro".

Com o foco voltado para a capacitação de professores multiplicadores das redes municipal e estadual de ensino, para que todas as informações sobre os 3Rs sejam transmitidas a seus alunos de faixa etária entre 3 e 14 anos, o programa incentivou as crianças a pôr em prática aquilo que aprenderam. De acordo com o balanço final do projeto, nesses três distritos da Zona Sul foram contempladas 32 escolas, capacitados cerca de 651 educadores, treinados 126 profissionais e envolvidos mais de 21 mil alunos no programa.

Segundo o secretário de Serviços, a busca por novas tecnologias e opções para o tratamento adequado dos resíduos sólidos é importante não apenas para a cidade de São Paulo, como também para todo o País. Para Mr. Takayanagi Sam, perito da Jica no Brasil, a continuidade da educação ambiental e da conscientização pública deve produzir definitivamente grandes resultados no futuro. "A cooperação de todos é indispensável para viabilizar o projeto que melhora o gerenciamento de resíduos sólidos na cidade de São Paulo", afirma Sam.

Educação Ambiental

A ampliação do plano de ação para os distritos de Brasilândia (Subprefeitura Freguesia do Ó) e Vila Nova Cachoeirinha (Subprefeitura Casa Verde), localizados na Zona Norte da cidade, vai adotar critérios como: o entorno da Serra da Cantareira (área de preservação ambiental), coleta de materiais recicláveis realizada pela concessionária ou pelas Centrais de Triagem já participantes do programa de coleta seletiva solidária da Prefeitura e Ecopontos com pontos de entrega voluntária de material reciclável.

O público-alvo são estudantes da pré-escola ao ensino fundamental (3 a 14 anos) e munícipes de distritos selecionados. O período de implantação da segunda fase do programa se estenderá até dezembro de 2008 e a avaliação dos resultados será feita anualmente. A projeção é que o programa seja totalmente implantado em dez anos, com novos distritos sendo contemplados no fim de cada ano.

As atividades propostas darão seqüência à conscientização social nas áreas do projeto piloto, à educação ambiental para estudantes com atividades motivacionais - jogos, gincanas, teatro, prêmios, etc. Além de um treinamento específico para professores e funcionários das escolas, estudantes, cooperados das centrais de triagem, agentes de saúde (subprefeituras), além da melhoria do material de educação ambiental.

O plano de ação para a Zona Norte consiste na realização de palestras em comunidades e associações de bairros, no desenvolvimento de uma página na internet para o projeto, na criação de um Certificado Ambiental para as escolas participantes, na realização de seminários com o intuito de apresentar o programa a parceiros (universidades, empresas e ONGs), entre outras ações.

Para os funcionários das escolas públicas e particulares, o objetivo do programa é aumentar a freqüência da coleta de resíduos volumosos nas áreas selecionadas, ampliar a divulgação do programa na mídia, em especial com foco na impressa, aumentar o número de vistorias nos distritos selecionados para evitar o descarte ilegal de resíduos, apresentar os resultados do programa em congressos, seminários e fóruns, e relatar as experiências e os conhecimentos adquiridos em treinamento realizado no Japão para os funcionários do Limpurb.

Neste ano, o mascote do programa, o personagem Pipoca - um menino inteligente, que ensina sua namorada Belinha a tratar corretamente o lixo gerado -, ganha dois novos amiguinhos: a Ritinha e o Josias. As lições ambientais de Pipoca e sua Turma são transmitidas às crianças da rede pública de ensino por meio de apresentações teatrais promovidas pela equipe de educação ambiental do Limpurb.

fonte: Portal da Prefeitura de São Paulo

  
  

Publicado por em

Rodrigo prudencio mendes

Rodrigo prudencio mendes

11/09/2008 10:05:40
muito legal isso
eu tenho um projeto combase no reflorestamento de areas degradadas ao contorno de nascentes e corregos,junto com a campanha contra o lixo na natureza,isso pensando no futuro usando como fonte de destribuição de mudas e plantiu crianças q estudam em escola da região, morro em santa carina laguna,mas estou esperando a confirmação dos patrocinadores,tenho 16 anos e penso num futuro melhor não pra mim sim para meus filhos,netos etc..
oq vcs acham da miha ideia
se poder me respondam