Efeito retardado do fogo mata árvores na Floresta Amazônica

Os incêndios na Floresta Amazônica estão matando mais árvores do que todos imaginavam, diz um estudo de cientistas britânicos. Segundo os pesquisadores da Escola de Ciências do Meio Ambiente da Universidade da Anglia do Leste, o fogo tem um efeito retarda

  
  

Os incêndios na Floresta Amazônica estão matando mais árvores do que todos imaginavam, diz um estudo de cientistas britânicos. Segundo os pesquisadores da Escola de Ciências do Meio Ambiente da Universidade da Anglia do Leste, o fogo tem um efeito retardado mesmo nas árvores que são apenas parcialmente atingidas por incêndios.

De acordo com o levantamento, os números efetivos sobre a perda de vegetação na floresta e o montante de gases emitidos com os incêndios podem ser o dobro do que é calculado atualmente. Os pesquisadores fizeram seu trabalho em várias localidades da Amazônia brasileira.

Mortalidade

As regiões estudadas foram queimadas por incêndios naturais, tidos como de baixa intensidade, que teriam sido provocados pelo fenômeno climático El Niño, entre 1997 e 1998.

Os pesquisadores examinaram os terrenos (sete áreas) um ano e três anos depois dos locais terem sido queimados.Eles fizeram comparações entre essas regiões e áreas similares que não tinham sido queimadas e descobriram que a mortalidade de árvores nas áreas que sofreram queimadas era muito maior.

Segundo o estudo, três anos depois de uma área ter sido queimada, a densidade de troncos e árvores vivas era de 52% em comparação com áreas semelhantes que não pegaram fogo. A quantidade de biomassa viva também havia caído para 49%.

Fonte: BBC

  
  

Publicado por em