Eletrointensivos absorverão energia de Tucuruí

O aumento do consumo de energia pelas empresas eletrointensivas, que estão investindo no Norte do país, vai impulsionar o mercado da Eletronorte - principalmente após a conclusão das obras de expansão de Tucuruí, prevista para o final de 2006. Nos prim

  
  

O aumento do consumo de energia pelas empresas eletrointensivas, que estão investindo no Norte do país, vai impulsionar o mercado da Eletronorte - principalmente após a conclusão das obras de expansão de Tucuruí, prevista para o final de 2006.

Nos primeiros cinco meses de 2004, quando tradicionalmente o consumo de energia é mais elevado, o consumo na região cresceu 13,8%. Entre outros fatores, foi impulsionado pelo aumento das exportações, que refletiu no incremento da produção nas indústrias eletrointensivas.

Até 2010, a expectativa da Eletronorte é de que esse crescimento fique em torno de 8% ao ano, sendo que a projeção pode sofrer variações caso a produção local se mantenha no patamar atual.

A Alumar, consórcio formado pelas empresas Alcoa Alumínio e a Billiton Metais, no Maranhão, e a Albrás, associação da Companhia Vale do Rio Doce (CVRD) com um consórcio japonês, no Pará, já aumentaram a carga encomendada. As duas empresas fecharam este ano um contrato de cerca de US$ 7,4 bilhões com a Eletronorte.

Os técnicos da companhia negociaram o adiantamento de R$ 1,2 bilhão, que será pago até 2006, coincidindo com os estágios finais da obra de ampliação de Tucurí.

Outros potenciais clientes da Eletronorte na região são cinco projetos de mineração de cobre e um de níquel, todos da CVRD, que devem estar em plena atividade até 2010, completando o Complexo de Cobre de Carajás. Esses novos investimentos também são eletrointensivos e poderão utilizar energia de Tucuruí.

A 17ª unidade geradora da hidrelétrica (ou a 5ª da expansão) entrará em operação em agosto e vai ampliar a capacidade da usina, localizada no Pará, em 375 MW.

A partir daí, a cada quatro meses uma nova unidade de geração começará a operar. O cronograma de expansão de Tucuruí prevê a incorporação de um total de 11 unidades geradoras, com potência instalada de 4.125 MW. Somada às 12 unidades já implantadas em uma primeira etapa, a hidrelétrica terá potência total de 8.370 MW.

Em maio de 2004, a Eletronorte (Sistemas Interligado e Isolados) comercializou 3.708 GWh,dos quais 28,8% foram direcionados para vendas às concessionárias de distribuição, 34,0% para o fornecimento aos consumidores industriais e 30,8% para os intercâmbios com as regiões Sul e Nordeste. A companhia supre energia principalmente para os estados do Amapá, Roraima, Rondônia, Acre, Pará, Maranhão e Tocantins.

Fonte: Agência Eletrobras

  
  

Publicado por em